Embrapa apresenta a coleção sobre árvores amazônicas

A Embrapa Acre (Rio Branco – AC), Unidade da Embrapa - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento apresenta a coleção `Espécies Arbóreas da Amazônia`, uma publicação em formato de fichas i

  
  

A Embrapa Acre (Rio Branco – AC), Unidade da Embrapa - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento apresenta a coleção `Espécies Arbóreas da Amazônia`, uma publicação em formato de fichas individualizadas sobre espécies florestais da região amplamente comercializadas por suas madeiras e/ou por oferecer essências medicinais.

O objetivo deste material é ajudar especialmente o setor madeireiro, órgãos de fiscalização e comunitários na identificação correta das árvores em meio à complexidade da flora amazônica.

A apresentação destas fichas ocorreu a partir das 9h, no Teatro Hélio Melo, integrando a programação da Semana Chico Mendes, que aconteceu de 15 a 22 de dezembro, em Rio Branco (Acre).

Foram apresentadas as cinco primeiras fichas da coleção, que correspondem às espécies: parapará (Jacaranda copaia), andiroba (Carapa guianensis), cajuaçu (Anacardium giganteum), maçaranduba (Manilkara huberi) e tatajuba (Bagassa guianensis).

Este material é resultado de cinco anos de pesquisa em botânica do Projeto Dendrogene, coordenado pela Embrapa Amazônia Oriental (Belém-PA) e apoiado pelo Departamento para o Desenvolvimento Internacional do Governo Britânico (DFID).

Para a sua elaboração, a Embrapa também contou com a colaboração de diversas instituições de pesquisa, empresas do setor florestal e organizações governamentais e não-governamentais.

Cada ficha foi plastificada e se refere a uma espécie diferente, permitindo seu uso no campo durante operações como os inventários florestais. Muitas informações estão ilustradas e incluem a descrição de estruturas da árvore (tronco, ramos, folhas, frutos, flores etc.), estrutura anatômica e propriedades da madeira, ocorrência geográfica da espécie e outras.

Todas essas informações devem contribuir para minimizar os problemas da identificação incorreta das espécies na região.

A dificuldade em se identificar corretamente as árvores representa um dos principais entraves ao manejo sustentável da floresta na Amazônia.

Segundo a pesquisadora da Embrapa Amazônia Oriental, Regina Martins da Silva, esta deficiência promove prejuízos econômicos no comércio de madeiras, ora para as empresas ora para os compradores, e provoca danos à conservação da floresta.

Sem ter certeza de quais espécies estão sendo exploradas, as empresas podem estar vendendo madeiras nobres, mas acreditando ser uma madeira de qualidade e preço inferiores.

De acordo com a pesquisadora, o contrário também acontece e, neste caso, o prejudicado é o comprador que paga mais caro por uma madeira que pode ser de menor qualidade. Por este motivo, os órgãos de fiscalização também estão entre os principais públicos-alvos desta coleção

As informações especialmente sobre as estruturas da madeira devem ajudar instituições como o Ibama e Receitas Federal e Estadual no controle da exploração e comercialização das espécies florestais e arrecadação de impostos sobre a circulação da madeira.

Além do prejuízo econômico, o coordenador do Projeto Dendrogene, Milton Kanashiro destaca os impactos da identificação errada sobre a conservação da floresta.

O coordenador afirma que as leis florestais, que obrigam a preservação de 10% das árvores de cada espécie derrubada durante a exploração, na verdade, acabam sendo ineficientes já que várias espécies são muitas vezes identificadas como sendo uma única, mantendo-se então um número de árvores muito menor em relação à quantidade de espécies exploradas.

Mais trinta e cinco fichas estão sendo produzidas pela equipe do Projeto Dendrogene, que também pretende incentivar o uso da publicação em cursos acadêmicos nas áreas de ecologia, botânica, ciências florestais e tecnologia de madeira.

Fonte: Embrapa Amazônia Oriental

  
  

Publicado por em

Francis

Francis

21/01/2009 09:58:09
p. favor podem me enviar a coleção de arvores, foto e nome das arvores se possivel? valeu

BRITO

BRITO

13/01/2009 15:24:44
Acho realmente, boas as informações. Gostaria também que o governo realiza se um trabalho serio com relação aos destruidores da amazônia. Estive no Para ano passado e observei que os verdadeiros destruidores são intocáveis principalmente se contribuírem para campanha politicas.

Larissa♥♥

Larissa♥♥

09/09/2008 16:30:09
muita coisa mais é ótimo para pesquisas longas!!!! amei!!
♥♥♥♥♥♥