Embrapa mostrará várias tecnologias na Tecnoeste 2003

A Embrapa Suínos e Aves irá participar da Tecnoeste 2003 (Show Tecnológico Rural do Oeste Catarinense), prevista para os dias 29, 30 e 31 de janeiro em Concórdia (SC). A Tecnoeste 2003, que está sendo montada na Escola Agrotécnica Federal de Concórdia, es

  
  

A Embrapa Suínos e Aves irá participar da Tecnoeste 2003 (Show Tecnológico Rural do Oeste Catarinense), prevista para os dias 29, 30 e 31 de janeiro em Concórdia (SC). A Tecnoeste 2003, que está sendo montada na Escola Agrotécnica Federal de Concórdia, espera a visita de 10 mil produtores rurais de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul.

Serão apresentadas tecnologias sobre cultivo de grãos, bovinocultura de leite, suinocultura, citricultura, ervas medicinais, produtos coloniais e novas alternativas. Os produtores rurais poderão ver ainda uma exposição de máquinas e equipamentos agrícolas.

A Embrapa Suínos e Aves mostrará no pavilhão de suinocultura a criação de suínos sobre cama, vantagens da inseminação artificial, compostagem de resíduos da produção de suínos e o software Atepros, que ajuda no gerenciamento da propriedade. Ainda vai estar disponível para visitação um reprodutor MS-60, o suíno light, e uma proposta de criação agroecológica de aves. A entrada na Tecnoeste, que ficará aberta das 8h às 17h, é gratuita.

CONSTRUÇÃO DE BIODIGESTORES

A Embrapa Suínos e Aves inicia na segunda quinzena de janeiro a construção de vários biodigestores em propriedades rurais que produzem suínos em Concórdia (SC). De acordo com o pesquisador Aírton Kunz, os biodigestores serão construídos com materiais modernos e servirão para validar soluções tecnológicas desenvolvidas pela Embrapa.

Os recursos para a construção dos biodigestores virão de programas dos governos estadual e federal voltados para o desenvolvimento de metodologias que diminuam o impacto ambiental dos dejetos suínos. O biodigestor é considerado uma tecnologia importante para as regiões produtoras de suínos porque, além melhorar o manejo do dejeto, permite a geração de energia, que diminuiu os custos da propriedade.

Fonte: Embrapa

  
  

Publicado por em