Conheça os vencedores do Prêmio de Reportagem sobre a Biodiversidade da Mata Atlântica 2009

O vencedor do primeiro lugar em cada uma das categorias irá participar do Congresso Florestal Mundial, em Buenos Aires, na Argentina, em outubro deste ano, junto com os vencedores dos outros países onde o Prêmio é realizado.

  
  

As reportagens de Liana John e Estevão Ciavatta veiculadas, respectivamente, na Revista Terra da Gente e no Programa Um Pé de Quê?, do Canal Futura, são as vencedoras anunciadas ontem na noite de entrega do Prêmio de Reportagem sobre a Biodiversidade da Mata Atlântica 2009.

A cerimônia, promovida pela Aliança para a Conservação da Mata Atlântica (parceria entre as ONGs Conservação Internacional e Fundação SOS Mata Atlântica) e apresentada voluntariamente por Mariana Weickert, reuniu cerca de 300 jornalistas e formadores de opinião na Pizzaria Bendita Hora, em São Paulo. Ao todo, 14 finalistas foram premiados.

O vencedor do primeiro lugar em cada uma das categorias irá participar do Congresso Florestal Mundial, em Buenos Aires, na Argentina, em outubro deste ano, junto com os vencedores dos outros países onde o Prêmio é realizado. Os segundos e terceiros colocados em cada categoria receberão R$ 5.000 e R$ 2.500, respectivamente. No Brasil, o Prêmio tem o patrocínio exclusivo da Colgate-Palmolive, por meio da linha de produtos Sorriso Herbal.

Nessa edição o Prêmio recebeu 115 inscrições, sendo 70 na Categoria Impresso e 45 na Categoria Televisão, com participantes de 10 dos 17 estados que pertencem à Mata Atlântica, o que mostra a importância que a imprensa de todo o País vem dando ao Bioma mais ameaçado do Brasil, que possui apenas 7,91% de sua área original. Conheça o resultado final e as reportagens premiadas:

Na categoria Impresso, os vencedores são:

1º lugar: Liana John, da Revista Terra da Gente, de Campinas, com o texto “Araçaris, os restauradores da Mata Atlântica”, que fala sobre os araçaris, primos dos tucanos, que lutam contra o tráfico de animais e colaboram com a restauração da Mata Atlântica levando sementes de um fragmento de floresta para outro.

2º lugar: Manoel Dirceu Martins, também da Revista Terra da Gente, com a reportagem “Sem a espada da dúvida”, que conta a história de um grupo de pesquisadores que acompanha os passos do veado-mateiro-pequeno.

3º lugar: Sérgio Adeodato, da Revista Horizonte Geográfico, de São Paulo, com a reportagem “O colecionador de mariposas”, que fala sobre um casal empenhado em investir em pedaços de Mata Atlântica, formando Reservas Particulares e conservando espécies da Serra Bonita, no Sul da Bahia.

Menções honrosas para:
• Adriano Gambarini, da Revista Terra da Gente, com “Trajetória de um sobrevivente”
• Amanda Pimentel Ferraresso, da Revista Terra da Gente, com “Paulista de Tradição”
• Fátima Costa do Nascimento, da Revista Rural, com “Mestiço da Boa Origem”
• Maria Guimarães, da Revista Pesquisa Fapesp, com “Dança de sedução”

E na categoria Televisão:

1º lugar: Estevão Ciavatta, do Programa Um Pé de Quê?, do Canal Futura, com a reportagem sobre a Lei da Mata Atlântica, tratando dos desafios de sua criação e também de sua implantação.

2º lugar: Evandro Siqueira, do Programa Fantástico, da TV Globo, com uma reportagem sobre a trilha criminosa dos palmiteiros do Vale do Ribeira, que mostrou uma operação policial pela proteção do palmito-juçara e investigou o tráfico e a extração ilegal desta espécie na região.

3º lugar: Luciano Moreira dos Santos, da Rede Minas de Televisão, com reportagem do Programa Planeta Minas Meio Ambiente sobre a degradação na região do Médio Rio Doce.

Menções honrosas para:
• Claudia Campelo Tavares, do Repórter Eco / TV Cultura, com “Programa de incentivo às RPPNs completa 5 anos”
• Marcos Correia, da EPTV, com “Adventure Infantil”
• Patrícia A Vasconcellos, do SBT Brasil, com “Mata Atlântica: A floresta que cura”
• Virgínia Ferreira de Queiroz Rocholli, da TV Globo, com “Os Quilombos da Mata Atlântica no Vale do Ribeira”

“Mais uma vez o Prêmio mostrou como vem atingindo o seu principal objetivo que é o de incentivar a produção de reportagens sobre o assunto e reconhecer a excelência profissional de jornalistas que cobrem temas ambientais e os veículos de comunicação que, dessa forma, colaboram com a conscientização das pessoas Brasil afora”, comenta Márcia Hirota, diretora de Gestão do Conhecimento da Fundação SOS Mata Atlântica. Para Luiz Paulo Pinto, diretor do Programa Mata Atlântica da Conservação Internacional, a cobertura da temática ambiental feita por todos os segmentos do jornalismo se torna cada vez mais imprescindível, uma vez que o mundo passa por transformações climáticas cada vez mais evidentes e essas mudanças estão visivelmente presentes no nosso dia-a-dia.

Na categoria Impresso, a Edição 2009 foi avaliada por Adalberto Marcondes (diretor da Agência Envolverde), Ilza Maria Tourinho Girardi (professora associada na Universidade Federal do Rio Grande do Sul), Patrícia Palumbo (jornalista da Rádio Eldorado), Ricardo Ribeiro Rodrigues (professor doutor da Esalq/USP) e Paulo Lyra (mestre em Comunicação, atualmente no Programa de Comunicação para Prevenção da AIDS da OPS). Na categoria Televisão, os jurados deste ano são Francisco César Filho (cineasta, criador e organizador da Mostra do Audiovisual Paulista), Haroldo Castro (criador do Prêmio de Reportagem sobre a Biodiversidade, fotógrafo, jornalista e diretor de documentários), Sérgio Túlio Caldas (jornalista, escritor e roteirista), Denise Marçal Rambaldi (secretária geral da Associação Mico-Leão-Dourado) e Luciano Candisani (fotógrafo especializado em meio ambiente e conservação).

O concurso é promovido pela Aliança para a Conservação da Mata Atlântica (parceria entre as ONGs Conservação Internacional e Fundação SOS Mata Atlântica) e, no Brasil, conta com o patrocínio exclusivo da Colgate-Palmolive por meio da linha de produtos Sorriso Herbal.

Fonte: SOS Mata Atlântica

  
  

Publicado por em