Eco Business Show reuniu mais de 3 mil pessoas pela sustentabilidade

Ao todo, o evento reuniu cerca de 600 pessoas durante o Congresso e aproximadamente 3.500 visitantes estiveram na Feira, que contou com 40 expositores.

  
  

Aconteceu, entre os dias 25 e 27 de novembro, o Eco Business Show 2008, Feira e Congresso de Econegócios e Sustentabilidade. Realizado no Centro de Exposições Imigrantes, zona sul da capital de São Paulo, o evento reuniu empresas responsáveis por desenvolver projetos sustentáveis.

O objetivo dessas companhias foi, por meio de palestras, trocar informações sobre negócios que envolvem as três esferas que fazem parte da sustentabilidade: o social, o ambiental e o econômico.

Com o foco na geração de negócios e promoção de práticas sustentáveis em diversos setores, o dia de abertura já demonstrou bons resultados. Felipe Monteiro, da Mestres, confecção que produz roupas de capoeira para exportação com trabalho em comunidades carentes de São Paulo, ressaltou a importância da feira em dar visibilidade e promover a troca de experiências nos negócios.

“Estamos aproveitando a Eco Business Show para lançar uma parceria que vai agregar a preocupação ambiental aos nossos produtos. Os contatos que fizemos no primeiro dia do evento já nos trouxeram boas perspectivas de negócio”, afirmou.

Ao mesmo tempo, o congresso teve a participação de representantes de empresas e organizações que apresentaram seus projetos sustentáveis. Colin Butterfield, diretor de investimentos da Bracor, colocou em pauta o conceito de “green buildings” ou edificações verdes, que utilizam os pilares da sustentabilidade para a obtenção de lucro em médio e longo prazo.

O Congresso, que teve como um dos temas transporte e mobilidade sustentáveis, foi o ponto de partida do segundo dia de evento. A presença de especialistas sobre o assunto trouxe uma reflexão norteada por aspectos técnicos e práticos expostos pelos palestrantes.

“Não há como falar de sustentabilidade sem abordar a área de transportes e este debate foi rico em idéias e soluções para este panorama”, comentou Gian Gomes Marques. O engenheiro de produto da Volkswagen apresentou a pesquisa pioneira de implantação do biodiesel em caminhões comerciais, que teve um investimento de 450 mil reais somente para o projeto.

Mais tarde, o auditório principal trouxe à tona o tema reciclagem e negócios. Márcio Barbado, secretário de Desenvolvimento e Meio Ambiente de Campinas e um dos idealizadores do Projeto Sustentar, falou sobre a conscientização do público na questão da preservação dos recursos naturais.

“Ações como esta são muito importantes para que a sustentabilidade seja entendida e praticada por todos. Este fomento precisa se transformar em ação”, completa.

O último dia de evento teve início com a mesa redonda Matéria Prima e Energia, racionalização, novas fontes, usos, distribuição, eficiência energética e sustentabilidade. O tema foi apresentado por empresas que viram na geração de energia limpa uma oportunidade de fazer negócio.

O palestrante da primeira apresentação do dia foi Eduardo de Moraes, da Cogerar Sistemas de Energia. Moraes apresentou as atividades da Usina Termelétrica de Xanxerê, que gera energia a partir de dejetos produzidos em criações de aves e suínos.

“Hoje, o País está passando por um déficit muito grande de energia, que está ficando cada vez mais cara e nós não estamos enxergando outras formas de se obter esse recurso”, opina Moraes.

Já no período da tarde, o assunto que esteve presente na terceira plenária do Congresso foi Novas tecnologia – Estratégias sustentáveis em diferentes setores. A mesa foi moderada por Lilian Sarrouf, do CBCS - Conselho Brasileiro de Construção Sustentável que, segundo ela, possui o objetivo de integrar toda a cadeia produtiva para divulgar as melhores práticas de sustentabilidade.

"Percebemos que sem inovação não existe transformação, por isso, acredito que o evento foi de extrema importância nesse sentido. Nossa idéia é levar os conceitos de sustentabilidade para a sociedade e o Eco Business Show está contribuindo muito para isso."

Ao todo, o evento reuniu cerca de 600 pessoas durante o Congresso e aproximadamente 3.500 visitantes estiveram na Feira, que contou com 40 expositores. Os visitantes, por sua vez, saíram satisfeitos com o que viram durante o evento.

“Achei uma atitude marcante da organização, realizar um evento como este, muito útil para o setor. Sou consultora de negócios entre a China e o Brasil e percebi aqui que tem sido feita muita coisa com relação à sustentabilidade no Brasil, que eu não imaginava. Fiquei muito satisfeita”, comenta Eliana Yang.

E essa satisfação por parte de quem conferiu, de perto, o Eco Business Show 2008 é a principal recompensa aos organizadores, segundo o autor da iniciativa, Ricardo Guggisberg.

“Por se tratar da primeira edição do evento, nós conquistamos um grande espaço. Foi sucesso absoluto. Houve o contentamento de todos os participantes, portanto, conseguimos atingir nossos objetivos”.. Guggisberg ainda salienta a importância do evento no que diz respeito às oportunidades de negócio.

“O evento foi a primeira mostra de que a convergência de mercados é necessária para o resultado de negócios dentro do conceito de sustentabilidade. Isso pôde ser observado, principalmente, durante a feira, através da interação dos cases expostos”, finaliza o idealizador deste evento.

Fonte: SOMA Agência de Comunicação Sustentável

  
  

Publicado por em