Manaus sedia evento internacional sobre Modelagem Ambiental na Amazônia

O workshop resultará em uma síntese dos esforços da pesquisa que usam modelagem como ferramenta principal na pesquisa científica

  
  
O impacto deste evento em termos científicos é inestimável, porque os resultados irão contribuir em como a pesquisa na área ambiental na Amazônia será formulada nas próximas décadas/Acervo LBA

Durante três dias, o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI) realiza o Workshop Internacional sobre Modelagem Ambiental na Amazônia, que ocorre nesta quarta-feira (27/11), no Quality Hotel, bairro Adrianópolis, zona centro-sul de Manaus

.

O evento científico tem como meta sintetizar os avanços alcançados da modelagem ambiental pela comunidade científica que atua na Amazônia, além de avaliar as necessidades de desenvolvimento dos modelos e coordenar os esforços de modelagem dos diferentes programas de pesquisa voltados para a Amazônia, tendo em vista melhorar a eficiência de uso dos recursos.

“A ideia do evento é fazer a integração e discussão dos projetos do MCT (Programa de Grande Escala Biosfera-Atmosfera na Amazônia – LBA; Pesquisas de Desenvolvimento de Métodos, Modelos e Geoinformação para Gestão Ambiental – Geoma; e o Programa de Pesquisa em Biodiversidade - PPBio) para que nós tenhamos uma compreensão do conjunto e podermos ligar os resultados dos projetos”, afirma a gerente operacional do LBA, Hillandia Brandão.

Segundo o gerente científico do LBA, Laszlo Nagy, os temas abordados incluem modelagem do clima, hidrologia, solo, vegetação, uso da terra para entender os efeitos das mudanças globais sobre a Amazônia, inclusive na estrutura e funcionamento de ecossistemas, na qualidade e quantidade de serviços ambientais, no bem-estar e valores de populações humanas; respostas (adaptação e mitigação) sócio-ecológicas, e seus impactos nos ecossistemas.

“O impacto deste evento em termos científicos é inestimável, porque os resultados irão contribuir em como a pesquisa na área ambiental na Amazônia será formulada nas próximas décadas. Além disso, o legado do evento será assegurado pela participação dos alunos e os workshops para treinamento. Através dos workshops, os alunos alcançarão um profundo conhecimento sobre o funcionamento do sistema socioecológico da Amazônia”, explica Nagy.

O workshop resultará em uma síntese dos esforços da pesquisa que usam modelagem como ferramenta principal na pesquisa científica, na área de meio ambiente na Amazônia.

Participação

Os pesquisadores participantes do evento incluem instituições ligadas ao estudo de modelagem na Amazônia, tais como os pesquisadores do LBA, Inpa, Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia da Amazônia (INCTs: Biodiversidade, Madeira, Serviços Ambientais, Adaptações da biota aquática, Geociências, Biodiversidade e uso da terra) e de Mudanças Climáticas (INCT-MC), REDE CLIMA, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e a Rede Temática de Pesquisa em Modelagem Ambiental da Amazônia (GEOMA, Laboratório Nacional de Computação Científica, Museu Paraense Emílio Goeldi, Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá e Instituto de Matemática Pura e Aplicada e Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas).

Workshops

Dois workshops são oferecidos aos estudantes de pós-graduação paralelamente ao evento. O workshop “Introdução à modelagem ambiental para a Amazônia: modelos de superfície representando paisagem, água e biogeoquímica” (em tradução livre), oferecido pelo pesquisador Antônio Nobre (Inpa/Inpe) e discute a modelagem ambiental, enquanto o segundo workshop está voltado a redação de artigos científicos e é oferecido pelo professor da Universidade de Edinburgh, John Grace. Ambos acontecem no Campus II do Inpa.

Visite: www.revistaecotour.com.br

Fonte: Josiane Santos

  
  

Publicado por em