Quito espera receber 30 mil visitantes durante o Habitat III

Estima-se que, pelo menos, 30 mil pessoas vão chegar a Quito para participar dessa reunião de 193 nações, que compõem a Organização das Nações Unidas.

  
  

Quito se prepara para receber mais de 30 mil pessoas em outubro que participarão do Habitat III, a Cúpula Mundial da Conferência das Nações Unidas sobre Habitação e Desenvolvimento Urbano Sustentável, que acontece entre 17 e 20 de outubro de 2016 na capital do Equador.

O evento, que se realiza há 20 anos, levará Quito aos olhos do mundo. O fórum impulsionará a chegada de turistas e também a economia local com uma receita estimada em U$ 31,5 milhões nos próximos cinco anos, segundo estimativas da Ekos, consultoria especializada em pesquisas sociais e de desenvolvimento. A previsão de crescimento da receita local é resultado do grande esforço no setor do turismo e dos gastos de milhares de participantes da Habitat III.

A expectativa para o número de visitantes para a Habitat III é muito alta devido à importância crescente da habitação e desenvolvimento urbano de Quito nos últimos 20 anos. Além disso, essa conferência será a primeira realizada em uma cidade latino-americana.

Estima-se que, pelo menos, 30 mil pessoas vão chegar a Quito para participar dessa reunião de 193 nações, que compõem a Organização das Nações Unidas. Incluem chefes de estado, ministros e prefeitos, bem como especialistas em habitação e desenvolvimento urbano, imprensa internacional e outros participantes. A Ekos estima que Quito aguarda por 18 mil visitantes internacionais e 12 mil nacionais, além de outros 10 mil que estarão presentes em diversas atividades ao longo da conferência.

O impacto econômico que o evento traz para Quito é significante. Mesmo após o fim da conferência, sediar um evento desta magnitude trará múltiplos benefícios futuros para a capital do Equador. A Ekos projeta que cerca de 6 mil visitantes voltarão ao destino devido a atividades semelhantes ou simplesmente para explorar a capital nos próximos cinco anos.

A cidade de Quito vem se preparando para sediar a conferência, já que o evento representa um grande impacto para as indústrias hoteleira e de transporte. Atualmente, o Distrito Metropolitano de Quito possui 713 acomodações, incluindo 44 hotéis de cinco e quatro estrelas, 42 propriedades de três estrelas e 627 alojamentos compostos por casas de aluguel, pousadas e hotéis na periferia do Distr periferia do Distrito Metropolitano.

Aprimoramentos e renovações na infraestrutura da cidade vão permitir melhor mobilidade aos participantes da Habitat III. A chegada de tantas pessoas em um tempo tão curto representará um verdadeiro “batismo por fogo” ao Aeroporto Internacional Mariscal Sucre de Quito, localizado a 32 quilômetros do Distrito Metropolitano, na região de Tababela.

Inaugurado em 2013, o novo aeroporto tem um terminal de passageiros de mais de 40 mil pés quadrados (cerca de 4 mil metros quadrados) que oferece uma ampla gama de produtos e serviços aos visitantes. A infraestrutura do aeroporto pode abrigar aeronaves de maior capacidade e sua localização geográfica também permite mais voos diretos, sem escalas, a partir de destinos mais distantes, abrindo-se a possibilidade de mais conexões internacionais.

O tempo de viagem entre o novo aeroporto e centro de Quito é de, aproximadamente, uma hora e há várias opções de transporte para visitantes chegarem lá, incluindo: uma linha de ônibus do terminal público de Rio Coca, vans de turismo, ônibus expresso da Aeroservicios (uma empresa de ônibus expressa para viajantes a negócios) e, claro, táxis e veículos particulares.

Quito está concentrando todos os seus recursos em Habitat III, uma cúpula que permitirá que a cidade consolide sua imagem e posicione-a, internacionalmente, como um destino turístico e preparada para receber uma série bem-sucedida de eventos globais.

Sobre Quito

Atribuída pelo quarto ano consecutivo como o destino turístico líder na América do Sul pelo World Travel Awards, Quito representa uma combinação única do antigo e moderno.

O destino oferece aos viajantes uma joia que conta com uma cultura autêntica, rica em tradições indígenas e hispânicas, que oferece um panorama gastronômico saboroso com especialidades locais e internacionais e tem uma variedade de hotéis, teatros e museus.

A capital do Equador, além da zona moderna e urbana, está rodeada de paisagens andinas e atrações naturais como o Bosque Nublado, montanhas, lagos e pântanos, com diversidade de ecossistemas localizados entre 500 e 4200 metros.

Visite: www.revistaecotour.tur.br

Fonte: Viviane Laubê

  
  

Publicado por em