Viva a Mata debaterá a conservação do bioma, restauração florestal e proteção marinha

Todas as atividades são gratuitas, abertas ao público e não é necessário se inscrever previamente.

  
  

A Fundação SOS Mata Atlântica realiza a quarta edição do Viva a Mata, mostra de iniciativas e projetos em prol da Mata Atlântica, que acontece entre os dias 30 de maio e 1º de junho, das 10 às 18h, no Parque Ibirapuera, em São Paulo. Durante os três dias de evento, diversos temas serão debatidos no auditório do Museu de Arte Moderna (MAM) e em um auditório especialmente montado na Marquise do Parque.

Temas como a restauração da Mata Atlântica, as Reservas Particulares, as Áreas Marinhas Protegidas no Brasil, iniciativas de mobilização e voluntariado serão debatidos por dezenas de organizações. Todas as atividades são gratuitas, abertas ao público e não é necessário se inscrever previamente.

No primeiro dia do Viva a Mata (30 de maio), participam do painel “Pacto pela Restauração da Mata Atlântica” no MAM, às 10h30, a coordenadora de Restauração Florestal da Fundação, Ludmila Pugliese, que falará sobre “Programas de restauração florestal da SOS Mata Atlântica”; Helena Carrascosa, coordenadora do projeto estratégico Mata Ciliar, sobre “Projeto Mata Ciliar da Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo”; e Miguel Calmon, diretor do Programa Mata Atlântica da The Nature Conservancy, que irá apresentar o “Pacto pela Restauração da Mata Atlântica.

Já estão confirmados para debater o tema “Reservas particulares: cenários e perspectivas”: Erika Guimarães, coordenadora da Aliança para a Conservação da Mata Atlântica, que apresentará os resultados dos cinco anos do Programa de Incentivo às Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNS) da Mata Atlântica, os números dos editais, RPPNs apoiadas, as ações de fortalecimento institucional e políticas públicas promovidas pelo programa; Ricardo Soavinski, do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBIO), que falará sobre o cenário das RPPNs à luz da criação do ICMBIO, além de apresentar uma novidade importante - a constituição de um Conselho Consultivo das RPPNs, que vai contar com 11 conselheiros, representantes das associações de proprietários de Reservas Particulares, ONGs e especialistas com notório conhecimento sobre o tema; José Amaral Wagner Neto, presidente da Fundação Florestal de São Paulo, que abordará o recém lançado Programa Estadual de RPPNs de São Paulo, com as especificidades do processo de reconhecimento de RPPN Estadual; e André Ilha, presidente da Fundação Instituto Estadual de Florestas do Rio de Janeiro, sobre o novo Programa Estadual de RPPNs do estado (a confirmar), também na sexta-feira (30/05), às 16h30.

O painel “Áreas marinhas protegidas no Brasil”, que será realizado no sábado (31/05), às 14h30, contará com Ana Paula Prates, coordenadora do Núcleo da Zona Costeira e Marinha da Secretaria de Biodiversidade e Florestas do Ministério do Meio Ambiente, que abordará “Áreas Protegidas Costeiras e Marinhas no Brasil: políticas e programas de conservação da biodiversidade”; Mauro Maida, professor da Universidade Federal de Pernambuco e membro do Instituto Recifes Costeiros, sobre “Área de Recuperação Recifal de Tamandaré, APA Costa dos Corais”; Guilherme Dutra, diretor do Programa Marinho da Conservação Internacional, sobre "Abrolhos: um desafio para a conservação marinha no Brasil"; Ricardo Castelli Vieira, coordenador do Bioma Marinho Costeiro, diretoria de Unidades de Conservação de Proteção Integral do ICMbio, sobre "Unidades de Conservação Marinhas de Proteção Integral", e Fabio Motta, coordenador do Programa Costa Atlântica da Fundação SOS Mata Atlântica, sobre “Conservação dos ambientes marinhos e costeiros associados à Mata Atlântica”, que será também o moderador do debate.

No domingo (1º de junho), às 15h, participam do painel “RPPNs: desafios e conquistas”, no Auditório da Marquise, Rodrigo Castro, da Associação Caatinga, que vai compartilhar resultados do projeto "RPPN no Maciço de Baturité: construindo uma Rede de Áreas Protegidas", que integra a criação de RPPN e a gestão compartilhada destas com outras áreas protegidas num pequeno remanescente de Mata Atlântica no estado do Ceará.

Também participará do painel, Mauricio Ruiz, do Instituto Terra, que abordará a experiência do projeto "Força Tarefa para a Conservação em Terras Privadas e Públicas", que prevê a criação de Unidades de Conservação (UCs) Públicas e RPPNs no Corredor Tinguá-Bocaina, no Rio de Janeiro. Os projetos têm o apoio do Programa de Incentivo às RPPNs da Mata Atlântica.

Para enriquecer ainda mais o debate sobre as principais questões ambientais relacionadas com a Mata Atlântica, o Viva a Mata 2008 conta com outros temas e palestrantes confirmados, como:

No auditório do MAM:

Lançamento do selo Neutralização de carbono (SOS Mata Atlântica e Instituto Totum)- Sexta-feira (30 de maio), às 12h, no auditório do MAM

Painel – Unidades de Conservação da Mata Atlântica
Sexta (30 de maio), às 14h, no auditório do MAM

Painel – Frente Parlamentar Ambientalista
Domingo (1º de junho), às 14h30, no auditório do MAM
Mario Mantovani, diretor de Mobilização da SOS Mata Atlântica e o deputado Rodrigo Rocha Loures

Painel – Plataforma Ambiental
Domingo (1º de junho), às 16h, no auditório do MAM
Mario Mantovani, diretor de Mobilização da SOS Mata Atlântica, Beloyanis Monteiro, coordenador de Voluntariado da SOS Mata Atlântica e Flavio Ojidos, advogado especializado em meio ambiente e voluntário da Fundação, que apresentarão as propostas para a Plataforma Ambiental 2008 a prefeitos e vereadores e também uma edição especial preparada pelos voluntários da Fundação com foco em São Paulo.

No auditório da Marquise:

Palestra – Políticas públicas para a Mata Atlântica: Plataforma Ambiental e Agenda Ambiental Voluntária
Mario Mantovani, Beloyanis Monteiro e Flavio Ojidos
Sexta-feira (30/05), às 11h

Palestra – Novos dados do Atlas da Mata Atlântica
Márcia Hirota (SOS Mata Atlântica) e Flavio Jorge Ponzoni (INPE)
Sexta-feira (30/05), às 13h

Palestra - Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – Ações para a Conservação Marinha
Palestrante: Rômulo Mello – Diretor de Conservação da Biodiversidade – ICMBio
Sexta-feira (30/05), às 14h

Palestra – Voluntariado corporativo: a experiência do Clube da Terra
Sueli Freitas, gerente de comunicação corporativa e responsabilidade social da Tintas Coral
Sexta-feira (30/05), às 15h

Palestra – Ecocamarada: o programa de voluntariado da Câmara dos Deputados em parceria com a SOS Mata Atlântica
Juliana França Marinho, Jacimara Guerra Machado, Lidia Parente e Beloyanis Monteiro
Sexta-feira (30/05), às 16h

Observação de aves – SAVE Brasil – inscrições pelo email tatiana.pongiluppi@savebrasil.org.br
Tatiana Pongiluppi fará uma introdução sobre as aves do município de SP e depois vai sair para avistar aves no Ibirapuera. Quem tiver deve levar binóculo.
Sábado (31/05), às 10h

Palestra – A Educação Ambiental na cidade de São Paulo – Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente
Sábado (31/05), às 11h, e domingo (1º de junho), às 12h

Palestra – Aliança Brasileira para a Extinção Zero – Sítios Baze da Mata Atlântica
Palestrante: Patrícia Koster e Silva, da Fundação Biodiversitas
Sábado (31/05), às 12h

Palestra – Transporte e meio ambiente –
Palestrante: Jorge Miguel, diretor-executivo da Use Bus
Sábado (31/05), às 13h

Palestra – Neutralização de CO2
Sábado (31/05), às 14h

Lançamento de livro – Voluntariado socioambiental - História, experiências e práticas na Fundação SOS Mata Atlântica
Apresentação do vídeo que mostra os 10 anos do Programa de Voluntariado da Fundação e lançamento do livro com a participação de Marcos Ortiz e Beloyanis Monteiro.
Sábado (31/05), às 15h

Palestra – Voluntariado corporativo
A consultora Adelaide Barbosa Fonseca apresenta conceitos, princípios e práticas relacionadas ao voluntariado nas empresas
Sábado (31/05), às 16h

Painel – Projetos de conservação de espécies marinhas
Domingo (1º de junho), às 10h

Oficina – Voluntariado em Unidades de Conservação
Beloyanis Monteiro modera a discussão com a diretora do Parque Estadual Ilha Bela, Carolina Bio Polletto; Fabrizio Violini, da Ecosfera; e o representante do Instituto Florestal de São Paulo
Domingo (1º de junho), às 13h

Palestra – Resultados CEPF Mata Atlântica
Ivana Lamas faz o balanço de cinco anos do Fundo de Parcerias para Ecossistemas Críticos (CEPF na sigla em inglês) no Bioma
Domingo (1º de junho), às 14h

Fonte: Lead Comunicação Organizacional

  
  

Publicado por em