Especialista defende a criação de um índice brasileiro de sustentabilidade

Criar um índice-padrão de sustentabilidade para a empresa brasileira. Esta é uma das propostas que serão apresentadas pelo diretor de Negócios Sustentáveis da empresa PricewaterhouseCoopers, Marco Antonio Fujihara, durante a quinta versão do Seminário Int

  
  

Criar um índice-padrão de sustentabilidade para a empresa brasileira. Esta é uma das propostas que serão apresentadas pelo diretor de Negócios Sustentáveis da empresa PricewaterhouseCoopers, Marco Antonio Fujihara, durante a quinta versão do Seminário Internacional de Meio Ambiente Industrial , o Simai, que acontece entre os dias 29 e 31 de outubro, em São Paulo, durante a V Fimai - Feira Internacional de Meio Ambiente Industrial.

Segundo Marco Antonio Fujihara, hoje existem vários modelos utilizados para a produção do balanço social e ambiental das empresas, entre eles, o Global Reporting Initiative (GRI), o modelo do Instituto Brasileiro de Análises Sócias e Econômicas (Ibase) e do Instituto Ethos.Todos são de grande importância, avalia Fujihara, o problema, destaca, é que não existe uma padronização para a mensuração de resultados.

Fujihara lembra que o IDJS, Índice Dow Jones de Sustentabilidade da Bolsa de Valores de Nova York é um bom exemplo de como é possível ser transparente a partir da reunião de uma série de informações de forma padronizada.

O índice é utilizado para acompanhar a evolução dos negócios na Bolsa de Valores de Nova York. Seu cálculo é feito a partir de uma média das cotações entre as trinta empresas de maior importância na bolsa de valores, as vinte companhias ferroviárias mais destacadas e as quinze maiores empresas concessionárias de serviços públicos.

Este modelo permite que as empresas sejam avaliadas por um conjunto de informações apresentadas de forma padronizada, destaca.

`No Brasil, a Bovespa, Bolsa de Valores de São Paulo - poderia criar um índice similar ao IDJS, para que fosse possível avaliar e mensurar os resultados e as atuações das empresas, defende. A palestra de Marco Antonio Fujihara acontece no dia 31 de outubro.

Para Julio Tocalino Neto, coordenador do Simai, um dos grandes méritos do evento é reunir, durante três dias, especialistas das mais diferentes áreas do meio ambiente. Ele destaca que além de informações gerais sobre o mercado ambiental do País, o Simai vai trazer uma série de cases de indústrias brasileiras. No total, sessenta palestrantes vão participar do Seminário. A expectativa é que o evento reúna, diariamente, mais de quinhentas pessoas.

Além da V Fimai - Feira Internacional de Meio Ambiente Industrial, o evento vai contar ainda com o V Simai; Seminário Internacional de Meio Ambiente Industrial, que deverá reunir, neste ano, mais de 60 palestrantes; a Rodada de Negócios Al Invest/Fiesp; o Fiecotur - I Feira e Seminário Internacional de Ecoturismo, o Siresc - Seminário Internacional de Responsabilidade Social no Brasil e o Seminário Internacional sobre Remediação de Locais Contaminados.

FICHA TÉCNICA:

V Feira Internacional de Meio Ambiente - Fimai/ V Seminário Internacional de Meio Ambiente -Simai.

Organização: Revista Meio Ambiente Industrial

Realização: Ambiente Press

Dias: 29, 30 e 31 de outubro de 2003

Local: Expo Center Norte - Pavilhão Vermelho

Rua José Bernardo Pinto, 333 - Vila Guilherme - São Paulo/SP

Informações, reservas e inscrições: 0800-7701449

Fonte: Ambiente Global - Comunicação Ambiental

  
  

Publicado por em