Especialistas avaliam ações de desenvolvimento no Meio-Oeste

O objetivo é organizar os produtores da região, visando o incremento da atividade. Assis Chateaubriand - Produtores, especialistas e representantes de entidades técnicas se reuniram em Assis Chateaubriand, a convite do Sebrae/PR, para discutir a formação

  
  

O objetivo é organizar os produtores da região, visando o incremento da atividade. Assis Chateaubriand - Produtores, especialistas e representantes de entidades técnicas se reuniram em Assis Chateaubriand, a convite do Sebrae/PR, para discutir a formação de um projeto setorial estratégico de desenvolvimento do café orgânico.

A idéia é organizar os produtores, visando o incremento da atividade, com ênfase em ações mercadológicas. O encontro foi no Centro Tecnológico da Agricultura (CTA)/Faep, em Assis.

A demanda é dos próprios produtores e envolve entidades como Emater, Sebrae/PR, Senar, Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), secretarias municipais de agricultura, sindicatos rurais patronais e de trabalhadores e as cooperativas Copacol e Coamo, que atuam no meio oeste.

A região, formada por pequenos municípios de longo histórico de produção de café, como Jesuítas, Tupãssi, Nova Aurora, Formosa do Oeste,Iracema do Oeste e Assis Chateaubriand, produzirá na safra atual pelo menos 85 toneladas de café entre lavouras orgânicas ou em fase de conversão.

Desta produção, 25 toneladas são de café orgânico já certificado para exportação. Durante o encontro, especialistas das próprias entidades envolvidas irão apresentar o cenário regional de café, bem como informações sobre o mercado nacional e internacional para o café orgânico.

Na seqüência, cada entidade mostra aos participantes o que faz e o que pode fazer pelo projeto setorial de café orgânico do meio oeste. Logo após as explicações e as
adesões manifestadas, os participantes vão criar um grupo de trabalho para a construção do projeto setorial, com o papel de cada entidade e os encaminhamentos práticos.

Para o consultor do Sebrae/PR que atua na área do café orgânico na região, Carlos Guedes, o projeto setorial é estratégico para os pequenos produtores. Guedes diz que juntos, os pequenos produtores podem aumentar seus lucros e cita como exemplo a recente experiência de alguns produtores de café orgânico de Lerroville, na região de Londrina.

Organizados, os produtores conseguiram o apoio de uma organização não-governamental (ONG) internacional e firmaram um contrato de venda de pouco mais de mil sacas de café orgânico para a França. Os franceses irão pagar 120 Euros por saca aproximadamente R$ 440,00), livre de despesas de exportação e despesas de transportes, entre outras.

Fonte: Sebrae-PR

  
  

Publicado por em