Expectativa da Feicana 2004 é atrair 15 mil visitantes para Araçatuba-SP

Num pavilhão coberto de 6 mil metros quadrados, montado no Recinto de Exposições Cibas de Almeida Prado, em Araçatuba, começou na terça feira (9) a Feicana 2004, a maior feira do setor sucroalcooleiro do Brasil. Até a próxima quinta feira, (11) um público

  
  

Num pavilhão coberto de 6 mil metros quadrados, montado no Recinto de Exposições Cibas de Almeida Prado, em Araçatuba, começou na terça feira (9) a Feicana 2004, a maior feira do setor sucroalcooleiro do Brasil. Até a próxima quinta feira, (11) um público de mais de 15 mil pessoas, formado por empresários, fornecedores de equipamentos e especialistas, conhecerá as máquinas e implementos agrícolas expostos por 60 industrias do setor, assim como poderá participar de seminários e painéis sobre o agronegócio que mais gera divisas para o Brasil. Espera-se que um total de R$ 400 milhões sejam negociados na Feira, nesse período.

O Brasil é o maior produtor e exportador álcool e açúcar do mundo. O País produz anualmente 300 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, 22,5 milhões de toneladas de açúcar e 13 bilhões de litros de álcool, com os menores custos, em menos de 1% das áreas cultiváveis do país, o que equivale a 4,5 milhões de hectares de cana (19% da área do Reino Unido e 8% do território francês).

Em São Paulo estão 6% dos empregos da agroindústria nacional da cana. O setor representa 35% do PIB paulista e do emprego rural, movimentando anualmente US$ 4,9 bilhões.

Utilizando 2,3 milhões de hectares, ou seja, 13,3% da área cultivada, São Paulo produz o equivalente a 80% do açúcar da Índia, o segundo maior produtor mundial e, em etanol, os produtores paulistas superam os Estados Unidos, segundo maior produtor mundial de etanol, em 18%.

Na atividade canavieira do Brasil há cerca de 1 milhão de empregos diretos, 511 mil apenas na produção de cana e os demais distribuídos pela agroindústria de açúcar e de álcool.

O rendimento do trabalhador no corte manual de cana em São Paulo, cuja remuneração média é pelo menos duas vezes maior que o salário mínimo nacional, supera 10 t de cana/homem/ dia.

Só em São Paulo estão 11 mil dos 60 mil produtores rurais do país e 400 mil trabalhadores, 95% com carteira assinada, incluindo os trabalhadores indiretos, são mais de 1,2 milhão de empregos ligados ao setor.

Fonte: Segmento Comunicação Integrada

  
  

Publicado por em