Exportação nacional de flores e plantas deverá superar as expectativas

De janeiro a setembro de 2006, as receitas obtidas com a exportação brasileira de flores e plantas ornamentais já quase superaram as de todo o ano de 2005, quando o País vendeu US$ 25,7 milhões para o exterior. O prin

  
  

De janeiro a setembro de 2006, as receitas obtidas com a exportação brasileira de flores e plantas ornamentais já quase superaram as de todo o ano de 2005, quando o País vendeu US$ 25,7 milhões para o exterior.

O principal comprador continua sendo a Holanda, que nos primeiros nove meses de 2006 comprou US$ 11,9 milhões, quase a metade do valor vendido pelo Brasil ao exterior nesse período.

O segundo principal destino das exportações brasileiras foi os Estados Unidos, que comprou nos primeiros nove meses deste ano a quantia de US$ 4,7 milhões. Depois vieram Itália, Japão, Canadá, Espanha, Alemanha, México, Uruguai e Suíça.

O levantamento foi feito pela coordenadora nacional das carteiras de Floricultura e Plantas Medicinais e Aromáticas do Sebrae Nacional, Léa Lagares, com base em dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic).

Os números mostram como flores e plantas ornamentais brasileiras têm conquistado o mercado externo. No ano 2000, a exportação brasileira foi de US$ 11,8 milhões, valor inferior ao que já foi exportado para a Holanda somente de janeiro a setembro deste ano.

Desde então, as vendas internacionais têm mostrado tendência de crescimento. Dentro dessa perspectiva, o Sistema Sebrae tem atuado no apoio à qualificação da atividade no País, principalmente entre pequenos produtores.

Hoje, a Instituição apóia 37 projetos na área da floricultura, sendo que 19 estão sendo acompanhados pela Gestão Estratégica Orientada para Resultados (Geor), metodologia capaz de mensurar se os resultados traçados pelos empresários estão sendo de fato alcançados.

Os projetos do Sebrae de apoio ao setor da floricultura são desenvolvidos nos estados de Alagoas, Amazonas, Bahia, Pará, Paraíba, Mato Grosso, Espírito Santo, Minas Gerais, Rondônia, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e no Distrito Federal. Todos estão ancorados num leque de nada menos que 129 parcerias com instituições governamentais e da iniciativa privada.

Fonte: Sebrae

Del Valle Editoria

Contato: vininha@vininha.com

  
  

Publicado por em