Felino mais raro do mundo pode sumir, dizem ambientalistas

As espécimes de leopardo Amur - o felino mais raro do mundo - ainda vivendo em liberdade estão sob sério risco de extinção, alertaram ambientalistas britânicos. Segundo membros da Sociedade de Zoologia de Londres (Inglaterra), o problema é uma recente

  
  

As espécimes de leopardo Amur - o felino mais raro do mundo - ainda vivendo em liberdade estão sob sério risco de extinção, alertaram ambientalistas britânicos.

Segundo membros da Sociedade de Zoologia de Londres (Inglaterra), o problema é uma recente decisão do governo russo de aprovar a construção de um oleoduto que vai atravessar o único habitat natural desses animais, a costa leste da Rússia.

No final de dezembro de 2004, a Rússia aprovou o plano para a construção de um sistema que vai trazer petróleo da Sibéria até um novo terminal portuário na costa, uma tentativa de expandir as rotas de comércio com a Ásia.

Os ambientalistas da Sociedade de Zoologia de Londres estão fazendo um apelo para que o governo russo modifique a rota do oleoduto.

O estabelecimento de agrupamentos humanos e as queimadas na floresta nativa da região já vinham ameaçando a espécie. Estima-se que apenas 30 leopardos Amur vivam em liberdade hoje em dia - há um número maior vivendo em cativeiro.

Fonte: BBC Brasil

  
  

Publicado por em