Goiás é o Estado que mais recolhe embalagens de agrotóxicos

Goiás é, proporcionalmente, o estado com maior crescimento no volume de embalagens vazias de defensivos agrícolas retiradas do meio ambiente. Segundo o Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (Inpev), de janeiro a julho últimos, os pr

  
  

Goiás é, proporcionalmente, o estado com maior crescimento no volume de embalagens vazias de defensivos agrícolas retiradas do meio ambiente.

Segundo o Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (Inpev), de janeiro a julho últimos, os produtores rurais devolveram 400 toneladas de embalagens vazias, contra 54 toneladas no mesmo período do ano passado, um avanço de 644%.

Só em julho, 71 toneladas de envólucros vazios foram devolvidos, ou seja, 1,5 vez a mais do que o acumulado nos sete primeiros meses do ano anterior.

Em todo o país, o Inpev coordenou o recolhimento de 921 toneladas em julho passado. O acumulado dos últimos 12 meses supera 5 mil toneladas.

O Inpev, mantido pelas empresas fabricantes de defensivos, é uma entidade sem fins lucrativos criada para gerir o ciclo completo da destinação final de embalagens vazias de agrotóxicos.

O presidente do Inpev, engenheiro agrônomo João César Rando, diz que o recolhimento de embalagens atende às determinações da Lei 9.974/2000 e significa um esforço conjunto dos agricultores, do sistema de comercialização, dos órgãos públicos e dos fabricantes no sentido de evitar a poluição ambiental como ocorria até pouco tempo atrás.

Do volume total, cerca de 92% (embalagens corretamente preparadas pelos agricultores por meio da tríplice lavagem) são encaminhados às empresas cadastradas para reciclagem e o restante (recipientes contaminados) é incinerado, também por empresas licenciadas.

Fonte: Inpev

  
  

Publicado por em