Governo e cientistas começam construir rede de pesquisa sobre o Cerrado

Gestores e técnicos dos Ministérios do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia e cientistas brasileiros discutirão em Brasília, nos próximos 20 e 21 de março, a formação de uma rede nacional de

  
  

Gestores e técnicos dos Ministérios do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia e cientistas brasileiros discutirão em Brasília, nos próximos 20 e 21 de março, a formação de uma rede nacional de pesquisadores, voltada à conservação e à prospecção de atividades sustentáveis para o Cerrado, a exemplo de redes com igual finalidade formadas para beneficiar a Amazônia e o Pantanal, a Rede Temática de Pesquisa em Modelagem Ambiental da Amazônia e o Centro de Pesquisas do Pantanal.

A oficina de trabalho brasiliense reunirá 26 cientistas de 10 estados brasileiros que registram a vegetação de Cerrado (Maranhão, Piauí, Bahia, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Goiás, São Paulo, Paraná), além do Distrito Federal. A partir deste encontro, primeiro de uma série, os pesquisadores ajudarão o governo a pensar e a desenhar a estrutura operacional da rede, primeira voltada àquele bioma, conhecido como "berço do homem".

Os pesquisadores contribuirão para identificar gargalos tecnológicos, agregar valor a estes recursos,

desenvolver tecnologias sociais, valorizar conhecimentos tradicionais, dentre outras ações consideradas essenciais para a preservação e conservação das espécies de flora e fauna que habitam o Cerrado. A reunião e o propósito da rede se relacionam aos objetivos traçados no Programa Cerrado Sustentável, desenvolvido de modo transversal pelo governo federal.

Fonte: MMA

Editoria: Guto Bertagnolli

  
  

Publicado por em