Guia avaliará contribuição de fundos para preservação

Os fundos nacionais de meio ambiente do Brasil, do Equador, da Guatemala e da Bolívia têm quatro meses para elaborar uma proposta de guia para avaliar o quanto fundos públicos e privados da América Latina e do Caribe têm contribuído para a preservação da

  
  

Os fundos nacionais de meio ambiente do Brasil, do Equador, da Guatemala e da Bolívia têm quatro meses para elaborar uma proposta de guia para avaliar o quanto fundos públicos e privados da América Latina e do Caribe têm contribuído para a preservação da biodiversidade em áreas protegidas.

A proposta será apresentada durante reunião promovida pela Rede Latino americana e Caribenha de Fundos Ambientais, em agosto, no Brasil. A organização do guia foi definida durante reunião da rede nos dias 18 e 19 de abril, em Quito, no Equador.

De acordo com a gerente de projetos do FNMA - Fundo Nacional do Meio Ambiente brasileiro, Ana Beatriz de Oliveira, com o guia serão criados `indicadores` sobre a real contribuição das ações apoiadas pelos fundos para a preservação da diversidade biológica.

Desta forma, será possível avaliar se os recursos oferecidos são suficientes ou se estão sendo aplicados da melhor forma para garantir a conservação de animais e plantas em reservas, por exemplo.

A partir desse trabalho, explicou a gerente, os fundos da América Latina e Caribe poderão, inclusive, alterar a maneira como atuam.

`O Brasil terá papel fundamental nesse processo pela variedade de ambientes que possui`, disse.

Nos últimos três anos, o FNMA investiu cerca de R$ 11 milhões em editais voltados à elaboração e implementação de planos de uso e fortalecimento de conselhos em áreas protegidas no País.

Fonte: MMA

  
  

Publicado por em