Ibama não vai liberar a caça do jacaré-do-pantanal

O presidente do Ibama - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, Marcus Barros, esclareceu na sexta-feira,14/2, que o instituto não vai liberar a caça do jacaré-do-pantanal (Cayman yacare) na natureza. Segundo ele mesm

  
  

O presidente do Ibama - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, Marcus Barros, esclareceu na sexta-feira,14/2, que o instituto não vai liberar a caça do jacaré-do-pantanal (Cayman yacare) na natureza.

Segundo ele mesmo afirmou em recentes declarações à Imprensa de Mato Grosso do Sul, a posição do Ibama é a de realizar estudos e viabilizar as condições legais para que se realize o uso sustentado da espécie como forma de promover o desenvolvimento econômico e social da região.

O uso sustentado, explicou Marcus Barros, deverá seguir rigorosamente as regras do manejo de animais silvestres para o abate e comercialização de seus subprodutos (pele, carne, vísceras, etc). O presidente insiste em diferençar a caça (feita sem controle) do manejo sustentável.

Em primeiro lugar, a caça é uma atividade proibida por lei, salvo em casos especiais e com a devida regulamentação. Como atividade ilegal, a caça não segue critérios técnicos e pode colocar em risco a sobrevivência das espécies.

Já o manejo sustentável de animais silvestres é uma atividade prevista em lei e deve ser realizada sob rigorosos controles técnicos dos órgãos ambientais de modo que ela possa gerar desenvolvimento econômico e social, repartição de riquezas e, ao mesmo tempo, para que essa situação se concretize, o Ibama desenvolve há, pelo menos dez anos, estudos para viabilizar o manejo sustentável do jacaré-do-pantanal.

Fome zero :

Marcus Barros afirmou que a adoção de técnicas de manejo sustentável aplicadas à fauna silvestre é uma das contribuições do Ibama para o Programa Fome Zero.

No caso específico do jacaré-do-pantanal, o manejo bem aplicado, lembrou ele, gera alimento para as comunidades envolvidas no processo, oportunidade de empregos, criação de serviços e fonte de divisas para o país.

Fonte: Ibama

  
  

Publicado por em

VALDEMILSON DOS SANTOS COSTA

VALDEMILSON DOS SANTOS COSTA

25/06/2011 18:24:35
NOS ESTADOS UNIDOS SÃO LIBERADAS COTAS ANUAIS DE ALIGATORES PARA SEREM ABATIDOS NOS PANTANOS DA LOUISIANA, E ISTO GERA UMA RENDA MUITO BOA PARA OS MORADORES DA REGIÃO. E ESTAMOS FALANDO DO IMPÉRIO MUNDIAL EM TUDO, E O BRASIL, UM PAÍS DE 3 MUNDO ONDE A GRANDE PARTE DA POPULAÇÃO PRECISA DO GOVERNO PARA SE ALIMENTAR NÃO SE PODE PRATICAR A CAÇA DO JACARÉ DE FORMA CONTROLADA, O JACARÉ PRATICAMENTE NÃO TEM PREDADOR E SE REPRODUZ COM UMA VELOCIDADE ENORME, O PAÍS PRECISA USAR SEUS RECURSOS NATURAIS E NÃO ATENDER AS IMPOSIÇÕES DE ONGS ESTRANGEIRAS QUE TRAVAM O NOSSO DESENVOLVIMENTO E INTERFEREM NA CULTURA DE NOSSO PAÍS.

Edu

Edu

23/06/2010 06:43:22
No sul existe a temporada de caça anualmente do Javali. Em Morretes no Paraná já é possível a caça ao Búfalo. Está na hora do jacaré!

Marcos

Marcos

04/12/2008 17:05:33
Nao sei porque nao liberar, a quantidade de jacare no pantanal é absurda, ele nao tem inimigo natural, vive centenas de anos, mata muitos ribeirinhos, e acaba com os peixes (seu principal alimento), com a populaçao reduzida de jacare, sobraria peixe para resolver varios problemas socias da regiao, mas acho que o governo nao tem capacidade de criar um bom programa de caça, e tem medo de que sua incapacidade acabem com o jacare.