Ilhabela recebe verba para re-adequação do lixão

O Prefeito de Ilhabela Manoel Marcos trouxe ontem para a cidade a verba para início do projeto da Secretaria Municipal do Meio Ambiente para obras de re-adequação do lixão. Depois que a Secretaria apresentou o projeto ao CBH (Comitê de Bacias Hidrográf

  
  

O Prefeito de Ilhabela Manoel Marcos trouxe ontem para a cidade a verba para início do projeto da Secretaria Municipal do Meio Ambiente para obras de re-adequação do lixão.

Depois que a Secretaria apresentou o projeto ao CBH (Comitê de Bacias Hidrográficas) no ano passado, foi confirmado o repasse da verba de R$ 126 mil pelo FEHIDRO (Fundo Estadual de Recursos Hídricos). O valor total do projeto é de R$ 163 mil, sendo R$ 37 mil de encargo da Prefeitura Municipal de Ilhabela. A primeira parcela é de R$75 mil.

Segundo a Secretária Cássia Redó, existe duas formas para prolongar a vida útil do lixão. “A primeira forma é o projeto de re-adequação que inclui a drenagem de águas pluviais e do chorume. A segunda é a redução do material sólido, que depende exclusivamente do apoio da comunidade”, conclui Cássia.

Para o projeto ter 100% de sucesso é necessária a participação da população, através da separação de material reciclável, também chamado de lixo seco, que são recolhidos pelo caminhão de coleta diferenciada.

Segundo Cássia, apenas 12% do volume do lixo recolhido mensalmente é reciclado. Materiais como papelão, plástico, vidro, alumínio e outros podem ser separados em casa, poupando o lixão destes resíduos sólidos.

Ilhabela tem um Centro de Triagem muito bem equipado para suportar estes resíduos e fazer todo processo de triagem para liberação do material. O CTI está equipado com duas prensas, um elevador de carga e uma esteira de 10 metros além de 10 funcionários.

Confira os dias da coleta diferenciada em Ilhabela:
Segunda-feira: Bairros do Sul, Avenida Princesa Isabel (a partir da Vila) e Perequê.

Quarta-feira: Barra Velha, Bairros do Norte (até Armação)

Sexta-feira: Greem Park, Costa Bela, Reino, Cocaia, Vila, Saco da Capela, Itaguaçu, Itaquanduba e Perequê.

Pede-se para que o saco onde o lixo reciclável será depositado tenha uma identificação diferenciada como “Reciclável”, “Lixo Seco” ou saco de cor verde, para não acontecer confusões com o lixo perecível.

Fonte: Assessoria de Imprensa Ilhabela

  
  

Publicado por em