Importação de transgênico depende de liberação caso a caso

A CTNbio - Comissão Técnica Nacional de Biossegurança liberou na quarta-feira (30/4) a internalização do carregamento de milho transgênico retido no porto de Recife (PE). Atendendo a pedido do MMA - Ministério do Meio Ambiente, a CTNbio decidiu, ainda

  
  

A CTNbio - Comissão Técnica Nacional de Biossegurança liberou na quarta-feira (30/4) a internalização do carregamento de milho transgênico retido no porto de Recife (PE).

Atendendo a pedido do MMA - Ministério do Meio Ambiente, a CTNbio decidiu, ainda, que futuras importações de produtos transgênicos necessitarão de autorização caso a caso, com consultas também aos órgãos competentes do MMA e do Ministério da Agricultura.

O secretário de Biodiversidade e Florestas do MMA, João Paulo Capobianco, informou que o milho sairá do porto apenas depois de cumpridas as exigências do MMA quanto à segurança da manipulação do produto. Ele explica que é preciso garantias de que o milho, ao ser manipulado, não escape para o meio ambiente.

A carga sairá do porto em comboio de caminhões lacrados e com o acompanhamento de equipes do Ibama - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis e do Ministério da Agricultura. As equipes acompanharão, também, o processamento da ração.

A liberação depende de ajustes que estão sendo feitas nas processadoras de ração. Fiscais do Ibama verificaram a existência de janelas nos galpões, o que possibilitaria a entrada de pássaros e a disseminação de sementes no meio ambiente.

Segundo Capobianco, os ajustes necessários são pequenos e neste final de semana o milho já deverá começar a ser transportado.

Fonte: Ass.Comunicação do MMA

  
  

Publicado por em