Incentivada a introdução de componente florestal em pequenas propriedades rurais

Com o objetivo de estimular a introdução do componente florestal nas pequenas propriedades rurais do estado do Paraná, agregando valor ambiental e econômico e, ao mesmo tempo, atendendo à legislação ambiental, configurada principalmente em Área de Preserv

  
  

Com o objetivo de estimular a introdução do componente florestal nas pequenas propriedades rurais do estado do Paraná, agregando valor ambiental e econômico e, ao mesmo tempo, atendendo à legislação ambiental, configurada principalmente em Área de Preservação Permanente (APP) e Reserva Legal (RL), a Embrapa Florestas, Unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), vem desenvolvendo um projeto de adequação ambiental de sistemas de produção da agricultura familiar no estado.

O projeto prevê, dentro de uma perspectiva de desenvolvimento rural sustentável, a integração e interação dos componentes pecuário, agrícola e florestal, de maneira que tais componentes possam contemplar as questões pertinentes à mitigação de seus impactos ambientais, permitindo a máxima biodiversidade, o uso conservacionista do solo, a produção e conservação da água.

No estado do Paraná, a sustentabilidade da produção de animais de grande porte, presente em 93% das propriedades rurais,está ameaçada pela característica íntriseca aos sistemas de produção que são baseados num reduzido número de forrageiras, em monocultivos que trazem em si a degradação.

A integração de pastagens com árvores, solução apontada no projeto, pode contribuir para evitar a degradação das pastagens devido ao potencial para controlar erosões que algumas espécies arbóreas possuem, além de contribuir para a manutenção da fertilidade do solo, produção de água, seqüestro de carbono e melhoria de microclima.

Atualmente, o projeto conta com 40 unidades de referência tecnológica (URT’s) implantadas em várias propriedades no estado do Paraná, que serão utilizadas pela extensão rural para a difusão tecnológica e realimentação de pesquisas do próprio projeto.

Este projeto é realizado em parceria com a Embrapa Soja, Empresa Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural – EMATER, Instituto Agronômico do Paraná – IAPAR, Instituto Ambiental do Paraná – IAP, e Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Paraná – FETAEP.

Fonte: Embrapa Florestas

  
  

Publicado por em