Jardim Botânico do Rio de Janeiro recupera aqueduto

O Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro (JBRJ) está devolvendo à cidade o Aqueduto da Levada. Construído no século 19, o aqueduto estava escondido, desde a década de 70, sob a quadra de bocha, o vestiário e o muro da quadra de futebol do

  
  

O Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro (JBRJ) está devolvendo à cidade o Aqueduto da Levada. Construído no século 19, o aqueduto estava escondido, desde a década de 70, sob a quadra de bocha, o vestiário e o muro da quadra de futebol do Grêmio Recreativo dos Moradores do Horto.

Depois de uma batalha judicial, o Jardim Botânico conseguiu a demolição das construções, para reintegrar o aqueduto ao patrimônio público.

O Aqueduto da Levada foi construído em 1853 com o objetivo de transportar água para o hospício da rua Pasteur. Depois, no entanto, foi utilizado para levar água para o Jardim Botânico, desaguando, até hoje, nas cascatas e lagos do arboreto.

Além da demolição de parte das construções do clube, o Jardim Botânico conseguiu retirar da áea interna do arboreto uma antiga moradora, viabilizando o acesso ao aqueduto.

O Jardim Botânico do Rio de Janeiro está localizado numa área limitado por construções ocupadas por moradores há muitas décadas. Segundo o presidente do Instituto, Liszt Vieira, existem centenas de ações de reintegração de posse movidas pela Advocacia Geral da União. Ele explica que as ações são parte da política de manter e expandir as áreas de pesquisa científica, histórica e cultural. Essa política inclui, ainda, a participação da sociedade nas discussões e fiscalização para impedir novas invasões na área do arboreto.

Fonte: AssCom Ibama

  
  

Publicado por em