Maior parte das espécies ameaçadas da fauna brasileira está na Mata Atlântica

Segundo levantamento da CI-Brasil - Conservation International do Brasil, a maior parte das espécies brasileiras ameaçadas de extinção, presentes da lista divulgada pelo Ministério do Meio Ambiente, habitam a Mata Atlântica. Do total de 265 espécies d

  
  

Segundo levantamento da CI-Brasil - Conservation International do Brasil, a maior parte das espécies brasileiras ameaçadas de extinção, presentes da lista divulgada pelo Ministério do Meio Ambiente, habitam a Mata Atlântica.

Do total de 265 espécies de vertebrados ameaçados, 185 ocorrem nesse bioma (69,8%), sendo 100 (37,7%) deles endêmicos, ou seja, só ocorrem ali. Das 160 aves da relação, 118 (73,7%) ocorrem nesse bioma, sendo 49 endêmicas. Entre os anfíbios, as 16 espécies indicadas como ameaçadas são consideradas endêmicas da Mata Atlântica. Das 69 espécies de mamíferos ameaçados, 38 ocorrem nesse bioma (55%), sendo 25 endêmicas. Entre as 20 espécies de répteis, 13 ocorrem na Mata Atlântica (65%), sendo 10 endêmicas, a maioria com ocorrência restrita aos ambientes de restinga.

Conforme o biólogo Adriano Paglia, do CI-Brasil, o aumento no número de espécies ameaçadas (de 218 para 395) pode ser explicado pela inclusão de grupos que não haviam sido contemplado até então, como é o caso da maioria dos invertebrados (na lista de 1989, sómente insetos, odonatas, onicóforos e cnidários foram avaliados).

Houve um aumento do conhecimento do status da fauna do País e, por outro lado, os critérios adotados nessa revisão foram totalmente distinto daqueles utilizados na lista de 89. Por isso, a comparação baseada apenas na análise dos números absolutos deve ser cautelosa, diz.

Paglia explica, ainda, que algumas espécies, como o gavião real, a lontra e o jacaré-do-papo-amarelo, foram retiradas da lista a partir da avaliação de que existem grandes populações dessas espécies em ambientes ainda relativamente preservados, como na Amazônia e no Pantanal. Outras espécies saíram devido à aplicação mais cuidadosa dos critérios da União Mundial para a Natureza (IUCN), referência mundial na elaboração das listas vermelhas.

Entre as espécies de vertebrados que foram incluídas na nova lista estão as baleias azul e cachalote, a guariba-de-mãos-ruivas, o macaco sauá do Sergipe (espécie descoberta recentemente), o rato do cacau (só ocorre no sul da Bahia) e a jararaca-ilhoa.

Fonte: Agência Estado

  
  

Publicado por em