Mais de meio século de diferença entre competidores do triathlon de Santos-SP

Cinqüenta e seis anos de diferença separam o mais novo e o mais velho participante do 12º Triathlon Internacional de Santos, TPT´2003. Eles disputam categorias distintas, mas o objetivo é o mesmo: se sagrar campeão da mais tradicional prova de triatlo do

  
  

Cinqüenta e seis anos de diferença separam o mais novo e o mais velho participante do 12º Triathlon Internacional de Santos, TPT´2003. Eles disputam categorias distintas, mas o objetivo é o mesmo: se sagrar campeão da mais tradicional prova de triatlo do Brasil e a única a integrar a Liga Mundial Profissional (TPT) na América Latina.

O santista Diego Raposo das Neves, de 14 anos, é um dos mais jovens inscritos. Já o catarinense Adir Bushman, de 70 anos, será o mais velho a disputar a prova no próximo dia 16 na Praia do Boqueirão, em Santos.

Apesar de não ser fanático por futebol, Diego é torcedor do Santos e ficou feliz com a goleada de 5 a 1 do campeão brasileiro diante do América de Cali na estréia do time na Taça Libertadores da América. Seu xará, Diego,marcou um dos gols do Santos na Colômbia. Domingo, o Diego do triatlo gostaria de ver nova vitória do time do coração - agora contra a Inter de Limeira pelo Campeonato Paulista - e na próxima semana chegar ao lugar mais alto do pódio em sua categoria no 12º Triathlon Internacional de Santos.

`O Diego (do Santos) mostrou que um esportista tem de começar cedo e com humildade. Assim, o resultado positivo vem naturalmente. Minha esperança para a prova é ganhar na minha categoria e fazer um bom tempo. Como treino muito, tenho pouco tempo para assistir jogos de futebol, mas sempre que dá vou à Vila ver o Santos de Diego e Robinho jogar. Fico feliz de ver o time
embalado como agora`, disse Diego, campeão paulista de triatlo.

Enquanto Diego começou a competir com 12 anos, a situação de Adir Buschmann é bastante diferente. Até os 58 anos ele se dedicava somente ao futebol e optou pelo triatlo somente aos 60 anos. Morador de Porto União, cidade catarinense na divisa com o Paraná, nesses 10 anos de triatlo, esse determinado sexagenário já disputou 58 provas e se sagrou campeão em 54.

Seu Adir tem no currículo cinco participações no Iron Man, duas em Porto Seguro, duas em Florianópolis e já realizou o sonho de competir no Havaí, a mais tradicional e badalada prova do triatlo mundial.

`As pessoas ficam na dúvida se sou um velho metido a besta ou um velho besta metido a atleta. Minha mulher diz que eu sou aparecido. Na verdade, sou um batalhador`, disse o bem humorado Adir.

Se para Diego a opção pela natação, o primeiro passo para disputar o triathlon, foi devido à bronquite, para o veterano Adir, a escolha foi por uma questão pessoal. Depois de jogar futebol por equipes amadoras da região onde nasceu e mora, ele decidiu radicalizar com o triatlo.

`No futebol, que joguei até os 58 anos, sempre me cuidei, mas nunca tive a determinação que tenho no triatlo. Fazer triatlo se tornou uma realização pessoal, pois queria representar o Brasil no esporte. E consegui!`,completou Adir.

Fonte: Local da Comunicação

  
  

Publicado por em