Manifestantes deixaram a Estrada do Colono em Foz do Iguaçu-PR

Os manifestantes que ocuparam a Estrada do Colono na noite de sábado (4/10) estão deixando aos poucos a rodovia. Eles protestam pela reabertura da estrada, fechada pela Polícia Federal em junho de 2001. Para os manifestantes, ela gera economia aos morador

  
  

Os manifestantes que ocuparam a Estrada do Colono na noite de sábado (4/10) estão deixando aos poucos a rodovia. Eles protestam pela reabertura da estrada, fechada pela Polícia Federal em junho de 2001. Para os manifestantes, ela gera economia aos moradores da região.

As 13 barracas montadas já estão sendo desarmadas pelo grupo. Os manifestantes tomaram a decisão de deixar o local, pois temem um confronto com a Polícia Federal.

Na segunda-feira (6/10), os manifestantes começaram a tampar alguns buracos da estrada, para viabilizar o trânsito de veículos, mas não chegou a passar nenhum carro, pois o serviço não foi complementado. Na noite de segunda, a Polícia Florestal de Foz do Iguaçu apreendeu 15 coquetéis Molotov a poucos metros do acampamento dos manifestantes.

De acordo com o delegado Marcos Eduardo Cabello, da Polícia Federal de Foz do Iguaçu, os responsáveis pela invasão da Estrada do Colono serão punidos criminalmente, mesmo que a saída seja uma iniciativa dos manifestantes.

Repúdio

Em mensagem de solidariedade enviada ao Ibama, a administração do Parque Nacional do Iguazú, na Argentina, repudia a invasão do Parque Nacional do Iguaçu, no Paraná, por mais de trezentas pessoas, na noite do último dia 03.

Os argentinos estão preocupados com a defesa deste importante Patrimônio Natural da Humanidade, por vários motivos. Os parques do Iguaçu, do Iguazú e das Províncias de Missões e de Uruguai formam uma Unidade de Conservação contínua - a mais importante deste ambiente, que ocupa amplas superfícies de três países: Brasil, Argentina e Paraguai.

O que acontecer em uma dessas áreas protegidas, inevitavelmente prejudicará as demais. É preciso grandes superfícies para conservar em bom estado uma amostra desse ambiente`, alerta a nota.

O Parque Nacional do Iguaçu é a última superfície contínua de selva do Estado do Paraná, um dos ambientes mais ameaçados do continente. Além disso, os 6% que restam da floresta original detém grande e valiosa biodiversidade e altos graus de endemismos.

Espécies que requerem grandes superfícies só sobrevivem graças ao núcleo da floresta paranaense protegido pelos parques.

Os argentinos consideram `dramático` que esse mosaico de áreas protegidas esteja unicamente entre campos de soja, paisagem dominante na região. Eles estão muito preocupados porque processo similar está sendo desenvolvido naquele país.

Fonte: Ibama.

  
  

Publicado por em