Minimizado o nível da espuma de detergente sobre o rio Tietê

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, passou a manhã do sábado, dia 5/7, no município de Pirapora do Bom Jesus, localizado na Grande São Paulo, onde foi verificar se as medidas adotadas na sexta-feira (4/7) ajudaram a minimizar o nível da espuma de

  
  

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, passou a manhã do sábado, dia 5/7, no município de Pirapora do Bom Jesus, localizado na Grande São Paulo, onde foi verificar se as medidas adotadas na sexta-feira (4/7) ajudaram a minimizar o nível da espuma de detergente sobre o rio Tietê, que recebe resíduos de esgoto doméstico e industrial.

Quando estes detritos se chocam com a queda d’água da represa da cidade, cuja altura é de 25 metros, formam-se as espumas.

Para amenizar o problema, a Sabesp e a EMAE estão monitorando os horários da vazão d’água e dos aspersores (chuveirinhos), que estão instalados na barragem da represa do córrego do Caracol. A resolução contribuiu para a diluição das espumas no sábado.

Com a operação coordenada os horários do volume da água passaram a ser o seguinte: na madrugada para 40 metros/segundo; de manhã para 60 metros.

A intensidade será aumentada ao longo da tarde até atingir 150 metros/segundo, voltando a 40 metros, a partir da meia noite até às 7h. Este processo será feito diariamente.

A presença do sol foi outro fator fundamental que contribuiu para a diminuição das espumas neste sábado. Com esse trabalho, elas não ultrapassarão mais o nível de uma ponte, que corta a cidade, contribuindo para a melhora do trânsito e da saúde dos moradores.

Também será instalada uma turbina na queda d’água que vai ajudar na geração de energia elétrica e na diminuição das espumas.

SOLUÇÃO :

A solução definitiva para o problema é a construção de uma estação de tratamento de esgoto no município, autorizada ontem pelo governador. No valor de R$ 3 milhões, a obra vai aumentar a quantidade de água dos aspersores. Os serviços serão realizados em agosto, com previsão de término em 11 meses.

Outra medida necessária para se acabar de uma vez com problema é o tratamento do esgoto na Grande São Paulo, que conta com 17,5 milhões de habitantes, residentes numa área com grande falta de água.

Há um ano o Estado está executando a segunda fase do Projeto Tietê, que irá levar rede de esgoto para mais de 400 mil residências da Região Metropolitana.

A segunda fase do Projeto Tietê conta com investimentos de R$ 1,1 bilhão, entre financiamentos do BID - Banco Interamericano de Desenvolvimento, e recursos do Governo estadual. Pirapora do Bom Jesus vai receber ainda do Governo do Estado uma remessa de medicamentos, além de verbas para a área da saúde.

Fonte: AssCom Gov. do Estado de São Paulo

  
  

Publicado por em