ANA prepara pauta brasileira sobre governança e gestão integrada para Fórum de Águas das Américas

Um dos maiores desafios na gestão dos recursos hídricos no País é lidar com a desigualdade de disponibilidade hídrica.

  
  

Em março de 2012, a cidade francesa de Marselha sediará o 6º Fórum Mundial da Água. Para a ocasião, o Fórum de Águas das Américas, que a ANA integra, identificou seis temas prioritários para apresentar na França. Um deles é a “Boa Governança para a Gestão Integrada dos Recursos Hídricos”, que no Brasil está sendo coordenado pela Agência.

Um dos maiores desafios na gestão dos recursos hídricos no País é lidar com a desigualdade de disponibilidade hídrica. Quase 70% da água doce superficial estão na região Norte, que concentra apenas 7% da população.

Integrar e harmonizar ações e metas pode facilitar a gestão principalmente nas populosas regiões metropolitanas, onde estão os principais desafios em termos de oferta de água.

Os demais itens selecionados como estratégicos para compor o documento do Fórum das Américas que será levado ao encontro de Marselha são: “Água e Saneamento”, “Água e Mudanças Climáticas”, “Água e Segurança Alimentar”, “Harmonizar Água e Energia” e “Água e Serviços dos Ecossistemas”.

Para debater como serão conduzidas as discussões sobre esses desafios do setor, na quarta-feira, 5 de outubro, a ANA reuniu em sua sede, em Brasília, representantes de governos, organizações não governamentais, empresas e setores usuários da água para trocar experiências e iniciativas desenvolvidas no País que contribuíram para a sustentabilidade financeira, ambiental e social da gestão integrada.

Como meta do tema da boa governança para a gestão integrada, o Fórum de Águas das Américas sugere criar até 2012 uma rede de legisladores no Continente para contribuir com a consolidação dos marcos legal e institucional relativos a água.

A ideia é identificar reformas institucionais implementadas por países que consideraram a sustentabilidade financeira, ambiental e social na gestão da água. Além disso, pretende-se estimular a mobilização de redes de jornalistas que acompanhem o setor.

Em sua apresentação, o ex-diretor da ANA e professor da Universidade de Brasília (UnB) Oscar Cordeiro Netto afirmou que a gestão integrada de recursos hídricos deve se adaptar aos diferentes contextos, como o político, o histórico e o institucional.

“O Brasil chama a atenção do mundo na gestão integrada de recursos hídricos devido à diversidade de situações do Brasil com relação à água”, ressalta.

Para o consultor da ANA Francisco Lobato a governança é a interação participativa com os diversos atores públicos e privados em processos decisórios para a sustentabilidade e permanência na gestão, enquanto a governabilidade é o controle efetivo e consistente, que propicia a definição de objetivos e metas.

Fórum Mundial da Água

Organizado pelo Conselho Mundial da Água Mundial da Água a cada três anos, o Fórum Mundial da Água é o maior evento do setor e reúne atores que lidam com o tema, como governos, setores usuários, organizações não governamentais e sociedade civil. Cada encontro é feito em um país diferente sempre no mês de março, quando em 22 celebra-se o “Dia Mundial da Água”.

Os principais objetivos do encontro são aumentar a importância da água na agenda política dos governos, aprofundar as discussões e trocas sobre a soluções para os atuais desafios e formular propostas concretas, chamando a atenção mundial para o tema .

Para 2012, o Conselho Mundial da Água estima que 20 mil pessoas de 140 países participarão do Fórum, cujo tema é “Tempo para Soluções”. O evento acontecerá entre 12 e 17 de março em Marselha, na França.

Visite: www.revistaecotour.com.br

Fonte: ANA

  
  

Publicado por em