Ativista juvenil conquista platéia ao pedir guerra

Por: Thadeu Melo – thadeu.melo@uol.com.br Com uma platéia em sua maioria formada por alunos de escolas empenhadas em causas ambientais locais, o debate Educação Ambiental para a Mobilização Comunitária teve seu ponto máximo durante o curto mas convince

  
  

Por: Thadeu Melo – thadeu.melo@uol.com.br

Com uma platéia em sua maioria formada por alunos de escolas empenhadas em causas ambientais locais, o debate Educação Ambiental para a Mobilização Comunitária teve seu ponto máximo durante o curto mas convincente depoimento de uma jovem de 10 anos de idade. Criadora de uma ONG em Campos do Jordão, Maria Lívia Cabral apareceu com a palavra “guerra” escrita com tinta vermelha em sua própria testa. “Declaro guerra à hipocrisia dos adultos! Guerra à inércia dos adultos!”, justificou com sarcasmo o contrasenso, a ativista da Onguinha MINGAU - Movimento Infantil Guardiões das Águas do Universo.

“Chega de reuniões! Vamos agir! Cansamos de acreditar nos adultos”, disse assertiva, ovacionada pelos jovens que lotavam o galpão do Centro Municipal de Campismo (CEMUCAM) de Cotia.

Luis Antonio Amaral, diretor do Departamento de Planejamento e Educação Ambiental da Secretaria do Meio Ambiente da Prefeitura de São Paulo, sentiu-se obrigado a discordar. “Estamos perante um problema de todos, não apenas das crianças”, argumentou. “Os adultos foram coniventes em certas situações, mas ainda temos chances de nos redimir”, retrucou.

Em tom de “vamos cuidar do nosso futuro”, o debate expôs ainda casos recentes de iniciativas da sociedade civil em Cotia, Carapicuíba (SP), Estiva (MG) e em Cochabamba, na Bolívia.

Fonte: EcoAgência de Notícias - www.ecoagencia.com.br

  
  

Publicado por em