Campanha da Fraternidade terá como lema `Água, Fonte da Vida`

Com o tema `Fraternidade e Água` e o lema `Água, Fonte da Vida`, está praticamente lançada a Campanha da Fraternidade de 2004. Essa campanha vem sendo traçada no chão, desde o semi-árido, desde a década de 90, desde onde a água é difícil, desde onde até h

  
  

Com o tema `Fraternidade e Água` e o lema `Água, Fonte da Vida`, está praticamente lançada a Campanha da
Fraternidade de 2004. Essa campanha vem sendo traçada no chão, desde o semi-árido, desde a década de 90, desde onde a água é difícil, desde onde até hoje se bebe lama. Daí foi trabalhada até tornar-se a proposta de 16 regionais da CNBB.

Quem acha que essa campanha será a campanha da `água benta`, já errou o endereço. Vai valorizar sim o aspecto simbólico, religioso e sacramental da água, mas vai, principalmente, debater a chamada `crise da água`, tanto em nível planetário como em nível brasileiro.

O material fundamental que orienta a Campanha da Fraternidade é seu texto base. O da água já está pronto e em pouco tempo estará à disposição de todos.

Já existe oferta à CNBB de publicação do texto em Inglês, Espanhol e sua divulgação como um livro comum em livrarias. Tudo está sendo estudado cuidadosamente pelos responsáveis. A tendência é que, tudo que favorece a Campanha, seja acolhido.

O texto base dessa Campanha tem luz própria e é profético. Não é apenas a compilação de dados e reflexões feitas por outros, embora esteja baseada em dados científicos e reflexões feitas também por outros.

Seu objetivo geral é claro: `conscientizar a sociedade que a água é fonte da vida, uma necessidade de todos os seres vivos e um direito da pessoa humana, e mobilizá-la para que este direito à água com qualidade seja efetivado para as gerações presentes e futuras (n° 2).

Um de seus objetivos específicos é ainda mais contundente: `Defender a participação popular na
elaboração de uma política hídrica para que a água seja de fato de domínio público e seja gerenciada pelo poder
público com participação da sociedade civil e da comunidade local`.

O texto traz inovações ao afirmar os `múltiplos valores da água`, para além de seus `múltiplos usos`. Tem a coragem
de afirmar que o valor supremo da água é o biológico, seguido de seu valor social, relativizando assim o controverso valor econômico da água.

Faz um discernimento crítico do discurso contemporâneo sobre a água - escassez, valor econômico, privatização, mercantilização, guerra pela água, etc - distinguindo o que é real e o que é viés ideológico nesse discurso. Faz
críticas à Lei Nacional de Recursos Hídricos e propõe uma revisão em seus fundamentos, para que seja uma lei do Patrimônio Hídrico Brasileiro e não apenas uma lei reducionista de recursos hídricos.

No `Julgar` aborda a questão do ponto de vista das religiões, bíblico, mas também ético. O desafio da água é
universal, transcende todas as fronteiras e desafia todos os seres humanos. Ninguém, absolutamente ninguém, está imune aos seus impactos.

Por isso, no `Agir`, a CNBB propõe - além de apoiar iniciativas já existentes - a articulação de todos os setores da sociedade em defesa dessa essência da vida biológica. Propõe ainda uma série de ações na linha da sensibilização, do conhecimento, do cuidado, do compromisso com os sem água, na mudança da política hídrica, numa nova mística da água,assim por diante.

Um questionário seguirá em anexo para facilitar o trabalho de escolas, paróquias e comunidades para que conheçam efetivamente a água que consomem e por ela zelem.

Diante da candência do tema essa é uma campanha da fraternidade muito aguardada. Aproveitemos o bom momento, como uma chuva abençoada, como um sopro do Espírito, para que haja água e água em abundância, com qualidade, para todos.

Fonte: Ass. Imprensa Comitê PCJ

  
  

Publicado por em