Clima incomum na Terra se agravará, alerta Conselho Mundial da Água

O planeta Terra vem experimentando um clima incomum nas últimas décadas, causando aumento das perdas econômicas devido a tormentas e outras catástrofes, informou um grupo independente de pesquisa. O Conselho Mundial da Água informou que as estações chu

  
  

O planeta Terra vem experimentando um clima incomum nas últimas décadas, causando aumento das perdas econômicas devido a tormentas e outras catástrofes, informou um grupo independente de pesquisa.

O Conselho Mundial da Água informou que as estações chuvosas mais intensas, as temporadas de calor mais prolongadas, as tormentas mais fortes e o aumento nos níveis dos oceanos desencadearam um crescente número de inundações e secas desastrosas.

O aquecimento global está provocando mudanças nos padrões climáticos, ao mesmo tempo que a população cresce e se muda para áreas vulneráveis, aumentando o custo de cada desastre, declarou o vice-presidente do Conselho, William Cosgrove.

`O prognóstico é que vai continuar piorando ao menos que comecemos a tomar medidas para atenuar o aquecimento global`, disse.

Entre 1971 e 1995, segundo o grupo, as inundações afetaram mais de 1,5 bilhão de pessoas no mundo, ou cerca de 100 milhões por ano. Cerca de 318.000 pessoas morreram por causa das inundações e mais de 81 milhões ficaram desabrigadas.

Esses números foram obtidos através de pesquisas realizadas por cientistas do Diálogo Sobre Água e Clima, assim como de relatórios de especialistas de outros grupos. As descobertas foram apresentadas com maior detalhes no Foro Mundial da Água, realizado na cidade japonesa de Kyoto, sede das negociações do protocolo sobre aquecimento global.

Segundo especialistas em meteorologia citados pelo conselho, as mudanças climáticas previstas para o próximo século produzirão, em algumas zonas, temporadas de chuva mais breves, porém mais intensas, e em outras aumentarão os períodos de seca, ameaçando plantações e espécies e diminuindo a produção mundial de alimentos.

O aumento nos níveis de água dos oceanos supõe uma grave ameaça para as pequenas nações insulares, os países que se encontram a baixa altitude, como Bangladesh e Holanda, e grandes cidades como Nova York, Tóquio, Buenos Aires e Lagos, na Nigéria, segundo o grupo. Os cientistas calculam que os níveis dos oceanos subirão 48 centímetros entre 1990 e 2100.

`A maioria dos países não está preparada para lidar adequadamente com os desastres naturais graves que enfrentamos hoje, uma situação que piorará em grande medida cada vez que as tormentas e os períodos de seca se intensifiquem`. disse Cosgrove.

`Mesmo que detivéssemos hoje todas as emissões de dióxido de carbono, o aquecimento global continuaria`, afirmou. `Como conseqüência disso, o mar vai continuar se expandindo e aumentando`.

Fonte: Agência Brasil

  
  

Publicado por em