Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco elegeu sua nova diretoria

Os 60 integrantes do Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco escolheram o município mais próximo da nascente do rio para se reunir e eleger sua nova diretoria. Com o apoio técnico da ANA - Agência Nacional de Águas, realizam, nos dias 9 e 10 de

  
  

Os 60 integrantes do Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco escolheram o município mais próximo da nascente do rio para se reunir e eleger sua nova diretoria.

Com o apoio técnico da ANA - Agência Nacional de Águas, realizam, nos dias 9 e 10 de maio, uma oficina de trabalho no município de São Roque de Minas, em Minas Gerais. A cidade, a 320 quilômetros de Belo Horizonte, fica ao lado da Serra da Canastra, onde está a nascente do "velho chico".

Na manhã da sexta-feira, participaram da solenidade de abertura do encontro o secretário Nacional de Recursos Hídricos, João Bosco Senra, o diretor-presidente da Agência Nacional de Águas, Jerson Kelman, o Secretário de Meio Ambiente de Minas Gerais, José Carlos Carvalho, e ainda representantes do Distrito Federal e dos seis Estados que integram a bacia do São Francisco.

O secretário-executivo do Ministério do Meio Ambiente, Claudio Langone, seguiu no sábado para São Roque de Minas.Sábado, após a eleição, houve uma visita até a nascente do rio e, em seguida, uma reunião para definir as prioridades para este ano na gestão integrada da bacia.

"Uma das 13 prioridades do programa de governo do presidente Lula na área de meio ambiente é o Rio São Francisco ", lembrou o secretário João Bosco Senra, que representou o Ministério do Meio Ambiente. Ele realizou palestra sobre o Sistema Nacional de Recursos Hídricos e o momento atual.

Segundo o secretário, as diretrizes para a política de meio ambiente passam pela transversalidade, pelo desenvolvimento sustentável, pelo controle social e fortalecimento dos sistemas.

O diretor-presidente da Agência Nacional de Águas, Jerson Kelman, lembrou que a ANA, ao proporcionar o apoio técnico para instalação de mais este comitê de bacia, está cumprindo uma obrigação definida em Lei. Segundo ele, caberá agora aos membros do comitê a definição de um plano diretor da bacia.

"O estabelecimento das metas para a gestão desta bacia é agora o maior desafio deste comitê", afimou.

O presidente da ANA lembrou que em toda a bacia há graves problemas de erosão e sedimentação do solo.

"Cabe agora ao comitê definir as metas e as prioridades para iniciar a recuperação desta bacia", disse

A composição do comitê de bacia do São Francisco vem sendo construída ao longo dos últimos dois anos. O poder público (federal, estadual e municipal) tem 20 representantes, os usuários têm 24 representantes, a sociedade civil 15 e os povos indígenas um representante.

Conhecido como rio da integração nacional, o São Francisco passa pelos estados de Alagoas, Bahia, Goiás, Minas Gerais, Pernambuco, Sergipe, além do Distrito Federal.

Fonte: AssCom ANA/MMA

  
  

Publicado por em