FIESP lança campanha para uso eficiente da água nas indústrias

Nesta sexta-feira, 17 de dezembro, às 15 horas, Fiesp e Vitalux Eficiência Energética promovem seminário e lançam campanha sobre o uso eficiente nas indústrias, na Sala Executiva da entidade. `Uso Consciente da Água - Nosso Jeito de Mudar o Mundo` é o

  
  

Nesta sexta-feira, 17 de dezembro, às 15 horas, Fiesp e Vitalux Eficiência Energética promovem seminário e lançam campanha sobre o uso eficiente nas indústrias, na Sala Executiva da entidade.

`Uso Consciente da Água - Nosso Jeito de Mudar o Mundo` é o título da campanha que será lançada pelo presidente da Fiesp, Paulo Skaf, na presença do secretário de Estado de Energia e Recursos Hídricos, Mauro Arce.

Durante o evento, será realizado seminário no qual será apresentado à imprensa, governos, ongs e indústrias o que a Fiesp, Vitalux e mais dez indústrias paulistas estão colocando em prática para reduzir o consumo de água.

O objetivo é mostrar as soluções encontradas pelas empresas e os benefícios ambientais e econômicos do uso eficiente da água.

O programa de eficientização implantado pela Fiesp, no prédio da entidade, em parceria com a Vitalux, já permitiu redução de 35% do consumo interno. Os resultados conquistados serão apresentados por Anícia Baptistello Pio (Gerência de Meio Ambiente) e Eduardo Moreno (Divisão de Energia) do Departamento de Infra-estrutura, da Fiesp.

Os cases mostram que há alternativas para empresas de todos os portes e diferentes modelos de negócios para implantação de programas. O evento é uma oportunidade para que os participantes troquem experiências com quem já implementou programas de eficientização.

Representantes da ong WWF (World Wildlife Fund), da Agência Nacional de Água (ANA) e da Sabesp apresentarão os cenários mundial, brasileiro e paulista do problema atual de água e esgoto.

Fonte: FIESP-Assessoria de Jornalismo Institucional

  
  

Publicado por em

Romulo de Andrade Silva

Romulo de Andrade Silva

13/10/2008 17:44:05
Infelizmente a água é atualmente tida como fartura para muitos,porém, esse quadro certamente mudará se não nos educarmos, e , é preciso que o ministério do meio ambiente faça campanhas eficazes em relação a isso.