FIESP promove o III Fórum `Vamos botar água no nosso Jornalismo`.

Nesta segunda-feira (21/03), a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) em parceria com as revistas Imprensa e Meio Ambiente Industrial e a Agência Nacional de Águas (ANA) promoverá o III Fórum `Vamos botar água no nosso Jornalismo`. O

  
  

Nesta segunda-feira (21/03), a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) em parceria com as revistas Imprensa e Meio Ambiente Industrial e a Agência Nacional de Águas (ANA) promoverá o III Fórum `Vamos botar água no nosso Jornalismo`.

O evento, que visa discutir a utilização otimizada dos recursos hídricos nacionais, terá a participação do presidente da FIESP, Paulo Skaf, do presidente da ANA, José Machado, e do secretário de Recursos Hídricos, Saneamento e Obras do Estado de São Paulo, Mauro Arce. O fórum será realizado nas dependências da FIESP - Av. Paulista, 1313, 4° andar, das 8h30 às 18h.

O Brasil é o País mais rico do mundo em recursos hídricos. Conta com 17% da água doce disponível no planeta, além de abrigar enorme biodiversidade, como o Pantanal - maior área úmida continental do mundo - e a Várzea Amazônica - mais extensa floresta alagada da Terra.

Apesar de o Brasil ter essa situação privilegiada em relação à quantidade e à qualidade da água, o uso deste recurso natural não ocorre de forma correta e responsável.

Superexploração, despreocupação com os mananciais, má distribuição, poluição, desmatamento e desperdício são apenas alguns dos fatores que comprovam o descaso com este importante bem natural. É essencial ressaltar que a escassez de água põe em risco a vida animal e vegetal e afeta diversas atividades, entre elas a geração de energia elétrica.

Recentemente, o Ibope divulgou resultado de pesquisa inédita encomendada pelo Programa Água para a Vida, da WWF-Brasil (organização não-governamental de conservação da natureza), que revela o quê o brasileiro pensa sobre questões ligadas à água no País.

Nada menos que 88% dos entrevistados acreditam que o Brasil enfrentará problemas de abastecimento a médio ou longo prazos, em razão da forma como o líquido vem sendo utilizado.

A pesquisa também revelou que a população tem uma percepção equivocada sobre quem é o grande vilão do consumo e da poluição de água no País. Quarenta e um porcento dos entrevistados apontaram a indústria, quando, na realidade, a agricultura consome cerca de 70% dos recursos hídricos utilizados no Brasil.

O consumo doméstico ficou com 34% - também acima da indústria, que teve apenas 18% das indicações. A utilização adequada dos recursos hídricos é essencial para o desenvolvimento sustentado. E a indústria tem muitas contribuições para fortalecer essa evolução. Prova disso, é que o número de empresas que aderiram a programas de preservação ambiental aumentou consideravelmente nos últimos anos.

A preocupação com a reciclagem e o meio ambiente também está presente em ações desenvolvidas pelo Sistema FIESP/SESI/SENAI. Na Escola SENAI Francisco Matarazzo, ligada à área têxtil, por exemplo, essa preocupação é demonstrada na estação de tratamento de efluentes, projetada para devolver à natureza água livre de dejetos industriais e domésticos.

Soma-se aos processos químicos, físicos e biológicos promovidos pela estação um reservatório para reciclagem da água pluvial, utilizada para a manutenção dos jardins e limpeza da unidade.

Programação:
8h30 - Inscrições
9h - Abertura
9h15 - 1° Painel: Marcos Regulatórios
10h40 - 2° Painel: Desfazendo Mitos
12h - Debates
12h10 às 12h30 - Momento Imprensa
12h30 - Almoço livre
14h - 3° Painel: Desafios do Desenvolvimento Sustentável
16h - Debates
16h10 às 17h40 - Mesa redonda: Tendências de recursos hídricos e a busca da sustentabilidade
17h40 às 18h - Momento Imprensa
18h - Coquetel de lançamento do Prêmio FIESP de Conservação da Água - 2006

Fonte: FIESP

  
  

Publicado por em