Fórum Social das Águas abre com tema de Água e Paz

Por : Janet M. Eaton (Delegada Canadense para o Fórum Social das Águas) - jeaton@ca.inter.net / janetmeaton@yahoo.ca O Fórum Social das Águas 2003 (FSA 2003) começou domingo com o tema Água e Paz. Na sessão de abertura, Leonardo Morelli, organizador d

  
  

Por : Janet M. Eaton (Delegada Canadense para o Fórum Social das Águas) - jeaton@ca.inter.net / janetmeaton@yahoo.ca

O Fórum Social das Águas 2003 (FSA 2003) começou domingo com o tema Água e Paz. Na sessão de abertura, Leonardo Morelli, organizador do FSA 2003 e coordenador do Movimento Grito das Águas, ressaltou a importância de estabelecer uma ordem mundial alicerçada na paz e não na guerra. “Se agora a guerra é pela paz, amanhã será pela água”, diz Morelli. A advogada e presidente do Instituto Criança Viva, Maria Helena Murta, pediu a todos presentes que ficassem de pé com os braços para o alto e em uma voz pedissem ‘’Aguas pela Paz”.

A educadora e delegada canadense para o FSA, Janet Eaton, falou sobre a importância de aprender com os movimentos indígenas brasileiros que, com sua filosofia ecológica e cultural, vivem em harmonia entre as pessoas e a natureza. Janet diz que precisamos resistir ao modelo das corporações que tratam a água como mercadoria em um sistema competitivo devastador que sanciona as guerras econômicas e militares contra os povos e o meio ambiente.

Dia 15 de março, os organizadores do FSA 2003, jornalistas e delegados internacionais juntaram-se a dezenas de cidadãos nas ruas de São Paulo para marchar contra a Guerra no Iraque. A delegada canadense Janet Eaton trouxe uma mensagem de solidariedade do Movimento Pacifista do Canadá que foi lida no ato público realizado no Parque do Ibirapuera, depois da marcha.

Domingo à tarde, os organizadores do FSA, participantes e delegados participaram da vigília mundial pela paz reforçada por discursos da feminista brasileira Amyra El Khalili, da Brazilian Environment Commodities Exchange, e Maria Helena Murta que explicou as conexões entre globalização, provatização de águas, militarismo e guerra e pediu por compaixão, consciência feminina e paz no mundo. Velas foram acesas e os participantes ficaram em silêncio e pediram pelo povo iraquiano e paz no Oriente Médio. A vigília concluiu com as velas acesas e outros símbolos da paz colocados no centro do círculo enquanto todos em silêncio guardaram o momento de paz em seus corações.

Fonte: Movimento Grito das Águas

  
  

Publicado por em

Grasiela Souza de Melo Paz

Grasiela Souza de Melo Paz

05/11/2008 13:04:24
acho que temos que lutar pela a sobrevivencia do nosso planeta