Novo relatório da ONU alerta sobre escassez de água potável

Um relatório publicado pela ONU - Organização das Nações Unidas na quarta-feira (5/3), como parte dos preparativos para o 3º Fórum Mundial da Água - que ocorrerá em Kyoto (Japão), de 16 a 23 de março, faz um alerta sobre a crise mundial que afeta os recur

  
  

Um relatório publicado pela ONU - Organização das Nações Unidas na quarta-feira (5/3), como parte dos preparativos para o 3º Fórum Mundial da Água - que ocorrerá em Kyoto (Japão), de 16 a 23 de março, faz um alerta sobre a crise mundial que afeta os recursos hídricos.

De acordo com o relatório, reservas de água do planeta estão secando rapidamente, e explosões populacionais, poluição e aquecimento global vão combinar-se de tal forma que o suprimento de água por pessoa vai cair em um terço nos próximos 20 anos.

O realtório critica os líderes políticos por não tomarem atitudes e, em alguns casos, negarem a existência de uma crise da água. Atualmente, cerca de 1 bilhão de pessoas não têm acesso à água potável.

Segundo Gordon Young, diretor do Programa de Avaliação da Água da Unesco, que compilou o relatório, não há água suficiente para saneamento e higiene para 40% da população do mundo.

De acordo com o documento, a escassez de água estará afetando, em 2050, de 2 bilhões a 7 bilhões de pessoas, dependendo de fatores como o crescimento da população e das medidas tomadas pelos governantes para lidar com a crise.

O Nordeste brasileiro é mencionado nas duas projeções, embora o País possua 12% das reservas de água doce do planeta.

"Problemas de atitude e comportamento estão no coração dessa crise", diz o relatório, "A inércia no nível das lideranças e uma população mundial não totalmente consciente do tamanho do problema significam que falhamos em tomar as ações corretivas a tempo."

Num ranking de 180 países sobre a quantidade anual de água disponível per capita, o Brasil aparece na 25ª posição - com 48.314 m³.

O mais pobre em água é o Kuwait. Na outra ponta, excetuando-se a Groenlândia e o Alasca, a Guiana Francesa é o país com maior oferta (812.121 m³), seguida por Islândia (609.319 m³), Guiana (316.698 m³) e Suriname (292.566 m³).

Fonte: Agências Internacionais

  
  

Publicado por em