Programa Água Brasil ganha reconhecimento internacional

Iniciativa será apresentada durante Fórum Empresarial do Pacto Mundial na América Latina e Caribe

  
  

O Programa Água Brasil foi reconhecido como uma das quatro práticas empresariais de referência na linha temática Meio Ambiente, durante o VI Fórum Empresarial do Pacto Mundial na América Latina e Caribe, realizado a quinta-feira, 8 de setembro, em Lima, no Peru.

Parceria entre Banco do Brasil, Fundação Banco do Brasil, WWF-Brasil e Agência Nacional de Águas (ANA), o Programa foi selecionado dentre 78 projetos inscritos, sendo considerados a relevância e a inovação da iniciativa, bem como seu alinhamento com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).

O destaque do Água Brasil foi o Eixo 1 – "Projetos Socioambientais", que desenvolve ações no Meio Rural, implementando e disseminando boas práticas agropecuárias e de cobertura da vegetação natural nas bacias hidrográficas, além de ações no Meio Urbano, com a promoção de projetos de capacitação e conscientização sobre consumo e descarte de resíduos, apoiando técnica e financeiramente Cooperativas de Recicladores e desenvolvendo, junto ao Poder Público, os Planos Municipais de Gestão de Resíduos Sólidos (PMGRS) nas cidades apoiadas.

Desde 2011, o Centro Regional para a América Latina e o Caribe, com o apoio do Pacto Global das Nações Unidas, realiza o Fórum de Negócios do Pacto Global na América Latina e no Caribe: Responsabilidade e Sustentabilidade, que visa conhecer o estado da arte da sustentabilidade empresarial na região.

A sexta edição do evento foi organizada em conjunto com a Confederação Nacional Empresarial do Peru (CONFIEP). O Fórum ofereceu uma plataforma para o intercâmbio de práticas negociais sustentáveis. As edições anteriores ocorreram no México, Equador, na Colômbia, Argentina e no Chile, respectivamente.

Programa Água Brasil

O Programa Água Brasil, iniciativa do Banco do Brasil, da Fundação Banco do Brasil, WWF-Brasil e Agência Nacional de Águas (ANA), foi criado em 2010. Atua no campo com boas práticas ambientais, como restauro de vegetação próxima a bacias hidrográficas e conscientização sobre consumo e descarte no ambiente urbano.

Em seus primeiros cinco anos, mais de 11 milhões de pessoas foram beneficiadas direta e indiretamente, com o desenvolvimento da produção agroecológica de alimentos, aumento da produção sustentável de cana-de-açúcar e diminuição de até 30% nos custos de recuperação florestal.

A segunda fase do projeto, iniciada em março/2016, envolve o Cerrado, bioma conhecido por ser o “berço das águas” no Brasil. Na região, são abastecidas seis das oito grandes bacias do país, como a Amazônica e a do São Francisco. Dentre as metas do Programa, até 2020, estão o aumento da disponibilidade hídrica e da cobertura de vegetação nativa nas bacias.

Visite: www.revistaecotour.tur.br

Fonte: Assessoria de Imprensa do Banco do Brasil

  
  

Publicado por em