Rio Amazonas é o mais extenso do mundo, comprovam pesquisadores

Com a descoberta das novas nascentes na região do Alto Ucayalli, no Peru, o Rio Amazonas passa a ter 6.992 quilômetros de extensão.

  
  

Os pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) Paulo Roberto Martini e Oton Barros têm encontro marcado nesta quarta-feira à tarde (1º) com o público carioca. Eles farão um relato sobre a primeira expedição científica à nascente do Rio Amazonas, da qual participaram em junho de 2007. A palestra, aberta ao público, é parte do Projeto Ciência às Seis e Meia da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC-RJ) em parceria com o Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF).

Serão apresentadas fotos locais e orbitais da viagem. A jornalista Paula Saldanha, que organizou e liderou a expedição, também estará presente.

Com a descoberta das novas nascentes na região do Alto Ucayalli, no Peru, o Rio Amazonas passa a ter 6.992 quilômetros de extensão. O Rio Nilo, na África, que já foi considerado o mais extenso do planeta, tem 140 quilômetros a menos, ou seja, é 2% menor que o Amazonas.

O engenheiro Paulo Roberto Martini explicou que o objetivo da palestra é divulgar para o grande público a nova metodologia utilizada para redefinir o comprimento do rio e as contribuições da expedição para o avanço da ciência no Brasil.

“Combinamos imagens de satélites mais precisas com sistemas de informações geográficas por computador. Esse é um método novo cujo mérito principal é que ele pode ser utilizado para medir qualquer rio do planeta. O que pretendemos agora é divulgar isso para estudantes e para o público em geral”.

Ele explicou que no caso do Rio Amazonas é praticamente impossível fazer medidas corretas, nas regiões das montanhas, com métodos cartográficos mais convencionais, que dependem muito da situação de navegabilidade do rio. “Por isso, as imagens de satélite fazem toda a diferença”.

A expedição contou também com pesquisadores do Instituto Geográfico Militar do Peru, da Agência Nacional de Águas (ANA) e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A palestra está marcada para começar às 18h30, no Auditório Ministro João Alberto Lins de Barros, no CBPF, Rua Lauro Muller 45, em Botafogo, zona sul do Rio.

Fonte: Agência Brasil
Esta notícia está licenciada sob Licença Creative Commons Atribuição 2.5

  
  

Publicado por em