Rondonistas ensinam ribeirinhos a fazer a filtragem artesanal de água no Amazonas

A elaboração de escovas de dente ecológicas e a filtragem artesanal de água estão entre as técnicas ensinadas para comunidades ribeirinhas de Manacapuru (AM)

  
  

A elaboração de escovas de dente ecológicas – feitas com malva (tipo de juta), bucha vegetal e plástico – e a filtragem artesanal de água estão entre as técnicas ensinadas, esta semana, para comunidades ribeirinhas de Manacapuru (AM), por duas equipes do Projeto Rondon. Por causa dessas aulas, a água barrenta do Rio Solimões, que banha o município, a partir desta semana, não será mais consumida pelos ribeirinhos da região sem ser filtrada.

"Todas as técnicas e informações trazidas pelos rondonistas [professores e universitários participantes do Projeto Rondon] foram válidas para nosso povo. Talvez a principal delas tenha sido a filtragem da água, que agora fará com que os ribeirinhos façam o processo para ter água limpa para beber", relatou a técnica do departamento de Educação Rural e Indígena de Manacapuru, Sandra Magalhães.

A filtragem artesanal consiste num processo onde a água do rio é inserida em uma garrafa de plástico contendo pequenas pedras, areia, carvão e filtro de pano para separar os resíduos e, depois, ainda dentro da garrafa, exposta ao sol por seis horas para concluir a filtragem. De acordo com a professora da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) Adriana Oliveira, a técnica tem os mesmos efeitos de uma fervura em fogão.

Em entrevista à Agência Brasil, a professora explicou também que cada um dos componentes utilizados tem uma função específica e que a técnica proporciona um fim útil às garrafas plásticas depois que os refrigerantes se acabam.

"Nem sempre essas pessoas tinham gás para ferver a água e por isso acabavam bebendo a água do rio sem filtrar. A técnica lhes ensinou que podem filtrar a água utilizando matéria-prima local. Por fim, a exposição ao sol será suficiente para matar todos os micróbios e ainda evitar a necessidade de uso do gás", explicou.

O grupo de rondonistas que está em Manacapuru é formado por universitários e professores de instituições de ensino superior de São Paulo e do Paraná. Eles chegaram no município no dia 1º deste mês e, desde então, promovem ações diretas com a comunidade, incluindo oficinas para fabricação de brinquedos, horticultura e palestras sobre saúde humana e ambiental.

Crianças participam de atividades do projeto Rondon

Nove comunidades ribeirinhas foram visitadas pelas duas equipes formadas pelo grupo. Os trabalhos terminarão na próxima sexta-feira (13) e foram divididos de acordo com a formação acadêmica dos estudantes. As ações realizadas tiveram como foco temas como saúde, educação, agricultura e pecuária. Crianças, jovens e adultos participam das atividades.

Para o prefeito em exercício de Manacapuru, Jaziel Alencar, a realização do Projeto Rondon trará benefícios futuros.

"Vamos tirar proveito das propostas dos rondonistas como base técnica. Esperamos também que os nossos comunitários possam aproveitar esses conhecimentos porque esses estudantes trouxeram novos aprendizados que poderão ajudá-los mesmo depois do fim das ações na cidade", disse.

Manacapuru está localizada 68 quilômetros a oeste de Manaus. As principais fontes de renda no local são a malva e o pescado. A cidade é a maior produtora de malva do país.

Fonte: Agência Brasil

  
  

Publicado por em

Vanderson rodrigues correa

Vanderson rodrigues correa

27/07/2011 16:12:31
Estou trabalhando com esse tema e estou em busca de alternativas para poder ajudar a minha cominidade de pesquisa (pelo IFPA-campus Abaetetuba). Se for possível mandem pro meu email a técnica usada nessa purificação de água.

Equipe EcoViagem

Equipe EcoViagem

Olá, Para mais informações favor acessar a Agência Brasil. Atenciosamente, Equipe EcoViagem