São Paulo tem um terço dos finalistas do Prêmio ANA 2010

Valoriza iniciativas que estimulem o combate à poluição e ao desperdício e apontem caminhos para assegurar água de boa qualidade

  
  

Depois de se reunirem na sede da Agência Nacional de Águas (ANA), em Brasília, durante todo o dia 6 de outubro, os integrantes da Comissão Julgadora do Prêmio ANA 2010 elegeram os três finalistas e o vencedor de cada uma das sete categorias em disputa: Empresas, Ensino, Governo, ONG, Organismos de Bacia, Pesquisa e Inovação Tecnológica, Imprensa.

Dos 21 finalistas, nada menos que sete são de São Paulo, sendo que há iniciativas de Araçatuba, Marília, Nazaré Paulista, Penápolis, São José dos Campos e São Paulo (2).

Para se ter uma ideia da presença paulista na premiação, todos os três finalistas da categoria Organismos de Bacia são do estado. Veja a lista de finalistas do Prêmio ANA 2010.

Como a escolha dos vencedores ocorreu em votação secreta, somente com a presença dos julgadores, os trabalhos vencedores da premiação só serão conhecidos em cerimônia marcada para o teatro da Caixa Cultural de Brasília em 1º de dezembro, quando os representantes dos finalistas virão à capital do país para a solenidade – os custos de transporte e hospedagem ficarão a cargo da organização. Os sete vencedores receberão o Troféu Prêmio ANA, concebido pelo mestre-vidreiro italiano Mario Seguso.

O processo de seleção começou em agosto e, num primeiro momento, a Comissão Julgadora escolheu os trabalhos semifinalistas do Prêmio.

A partir daí, os trabalhos das sete categorias passaram por vistoria realizada por servidores da ANA, que estiveram in loco para checar na prática se as iniciativas eram condizentes com os projetos que se inscreveram.

A partir dos relatos das vistorias, os membros da Comissão Julgadora definiram os três finalistas e – entre eles – os vencedores do Prêmio ANA 2010. Até 29 de outubro, os selecionados serão comunicados formalmente pela Comissão Organizadora.

A Comissão Julgadora é composta de membros externos à Agência e com notório saber na área de recursos hídricos ou meio ambiente. Um representante da ANA e outro da Caixa fazem parte do grupo, mas sem direito a voto. Os critérios de avaliação dos trabalhos levaram em consideração os aspectos de: efetividade; potencial de difusão/replicação; aderência social; originalidade; e impactos social, cultural e ambiental.

Neste ano, a premiação teve um tema único: “Água: o Desafio do Desenvolvimento Sustentável”. Como prova de que o assunto está na agenda do Brasil, o Prêmio ANA 2010 recebeu 286 inscrições, batendo, assim, o recorde de 2006, ano de sua estreia, quando 284 iniciativas participaram. A Agência Nacional de Águas promove o concurso com o patrocínio exclusivo da Caixa Econômica Federal e o apoio da Associação Brasileira de Águas Subterrâneas (Abas).

O Prêmio ANA reconhece iniciativas que estimulem o combate à poluição e ao desperdício e apontem caminhos para assegurar água de boa qualidade e em quantidade suficiente para o desenvolvimento e a qualidade de vida dos brasileiros. Para que vários públicos possam participar da premiação, há sete categorias em disputa.

Fonte: ANA

Visite: www.revistaecotour.com.br

  
  

Publicado por em