Simpósio na Unisinos/RS discute a democratização da água

Começou na manhã da terça-feira (20/5) o Simpósio Internacional da Água: Bem Público Universal, no Anfiteatro Padre Werner, na Unisinos, em São Leopoldo (RS). Com apoio da Refinaria Alberto Pasqualini, o ciclo de encontros pretende apresentar soluções par

  
  

Começou na manhã da terça-feira (20/5) o Simpósio Internacional da Água: Bem Público Universal, no Anfiteatro Padre Werner, na Unisinos, em São Leopoldo (RS). Com apoio da Refinaria Alberto Pasqualini, o ciclo de encontros pretende apresentar soluções para a escassez da água no planeta a partir da visão de especialistas internacionais e brasileiros e representantes de movimentos sociais e ambientais.

As inscrições foram encerradas, com mais de 700 inscritos.

A conferência de abertura `A água como direito humano universal fundamental` foi conduzida pelo economista italiano e professor de Louvain (Bélgica), Ricardo Petrella.

As palestras das manhãs foram transmitidas pela TV Unisinos. Telões estiveram programados nos auditórios.

Autor de `O Bem Comum – Elogio da Solidariedade` (1996) e doutor em Economia, Petrella vem se destacando como ferrenho opositor ao neoliberalismo. Conselheiro da Comissão Européia, coordenou o Grupo de Lisboa, que reuniu 18 personalidades de diferentes países engajados na reflexão sobre um novo contrato econômico, ecológico e social para o mundo.

Colaborador do jornal francês Le Monde Diplomatique, Petrella debate sua participação como secretário-geral do Comitê Internacional para o Contrato Mundial da Água, aponta saídas para um consumo mais racional, além de repercutir decisões do 3º Fórum Mundial da Água, realizado em março, em Kyoto (Japão).

Na noite de terça (20/5), a jornalista ambiental Teresa Urban fala sobre `Crise Mundial da água: a resposta da natureza`, às 20h, no Anfiteatro. Três oficinas aconteceram paralelamente aos debates. A principal é `A crise no abastecimento de água na Região Metropolitana de São Paulo`, no Auditório Central, a partir das 14h.

O ministrante é o secretário de Biodiversidade do Ministério do Meio Ambiente, João Paulo Capobianco, que acaba de vencer o Prêmio Jabuti Livro do Ano,categoria não ficção, pela organização do livro `Biodiversidade da Amazônia Brasileira`. Trata-se da mais alta distinção do mercado editorial brasileiro. A obra ganhou ainda o Jabuti na categoria `Ciências Naturais e de Saúde`.

Uma das atrações do Simpósio é a ecologista hindu Vandana Shiva, que fará a conferência de encerramento na quinta (22), às 20h, sob o tema `O Planeta água e a emergência da vida`. (Ecoagência com Assessoria do Simpósio)

Fonte: Assessoria de Imprensa - Comitê PCJ

  
  

Publicado por em