Superveleiro que pesquisa qualidade da água do mar chega ao Brasil

O mega-veleiro russo Nadezhda (Esperança em português), de 110 metros de comprimento chega ao Brasil , hoje, dia 10 de novembro para uma visita oficial de seis dias ao país. O veleiro segue um cronograma científico de pesquisas sobre a qualidade da ág

  
  

O mega-veleiro russo Nadezhda (Esperança em português), de 110 metros de comprimento chega ao Brasil , hoje, dia 10 de novembro para uma visita oficial de seis dias ao país.

O veleiro segue um cronograma científico de pesquisas sobre a qualidade da água do mar e a influência dos processos oceânicos na formação do clima e do tempo nos continentes.

O Nadezhda é um navio-escola que, além da tripulação, traz a bordo 10 cientistas e 98 estudantes das universidades de Moscou e de Vladivostok. A rede instalada a bordo torna possível coletar e armazenar informações processadas por diferentes equipamentos.

A viagem, financiada pelo Ministério dos Transportes da Rússia, permitirá aos cientistas reunir um vasto material sobre o comportamento dos oceanos e seus efeitos no clima terrestre. O coordenador científico da viagem é o doutor em física e matemática Oleg A. Bukin, membro da Academia de Ciências da Rússia.

Além de atuar diretamente na pesquisa, os 98 alunos adquirem conhecimentos necessários à vida no mar, fazem estágio de iniciação científica e participam de regatas internacionais.

Nos seis dias em que permanecerá no Rio de Janeiro, o veleiro fará uma mostra dos aspectos econômicos, culturais, sociais e de turismo russos, através de painéis ilustrativos com fotos mapas e informações de cada uma das 89 regiões que compõem a Federação Russa.

Os painéis serão expostos no convés do Nadezhda, juntamente com informações sobre a viagem e o trabalho desenvolvido dentro do barco.A viagem do barco serve também para comemorar o bicentenário da primeira expedição iniciada em 1803 por ordem do czar Alexandre I.

Após deixar o Brasil, o veleiro segue para as Ilhas Malvinas. Ele deixou as Ilhas Canárias, na Espanha, dia 21 de outubro, ultima parada antes de ancorar no Rio de Janeiro. Na primeira viagem, há 200 anos, o Nadezhda e o Neva visitaram a Ilha de Santa Catarina, onde está localizada a cidade de Florianópolis. Eles permaneceram no Brasil por 45 dias.

A versão moderna do Nadezhda conta com equipamentos de navegação, pesquisa e comunicação de última geração. O barco partiu da cidade de Vladivostok, no extremo oriente da Rússia, dia 25 de janeiro deste ano para uma viagem de 14 meses. No total, o Nadezhda percorrerá mais de 40 mil milhas e visitará 20 portos no mundo. O itinerário atual é praticamente o mesmo da rota seguida há dois séculos.

Fonte: Estação Vida

  
  

Publicado por em