Volks terá maior sistema de reuso de água industrial da matéria latina

A fábrica da Volkswagen em Taubaté, São Paulo, colocará em operação o maior complexo de reaproveitamento de água industrial da América Latina, com capacidade de 70 mil metros cúbicos por mês. A instalação do sistema, desenvolvido pela Hidrogesp - empr

  
  

A fábrica da Volkswagen em Taubaté, São Paulo, colocará em operação o maior complexo de reaproveitamento de água industrial da América Latina, com capacidade de 70 mil metros cúbicos por mês.

A instalação do sistema, desenvolvido pela Hidrogesp - empresa especializada em recursos hídricos -, termina nesta semana e os testes de operação começam dentro de um mês.

Segundo Carlos Henrique dos Santos, gerente de engenharia de processos da Volkswagen, o volume de água que será reutilizada corresponde a 70% do consumo da fábrica, de 100 mil m3 por mês, atualmente despejado integralmente no Córrego Pixuá, depois de passar por tratamento na Estação de Tratamento de Efluentes (ETE) já existente.

Além de garantir uma vazão mais adequada ao volume de água do córrego, a Volks deixará de comprar da Sabesp uma quantidade de água equivalente ao gasto de sete shopping centers ou 1.400 residências.

O projeto custou R$ 5 milhões e foi bancado pela Hidrogesp, através de um contrato do tipo BOT (Building, Operation and Tansfer), pelo qual a empresa contratada constrói e opera o sistema de tratamento de água e, depois de cinco anos, transfere o complexo para a contratante.

“A contrapartida da Volkswagen, que não investiu nada no processo, será comprar a água recuperada pela Hidrogesp a um custo menor do que o cobrado pela Sabesp. Com isso, a empresa deverá economizar R$ 200 mil por mês”, explica Santos.

A água de reuso será utilizada em atividades como pintura, refrigeração e jardinagem.Antônio Cláudio Lot, diretor da Hidrogest, diz que a empresa usará a mais moderna tecnologia de reciclagem de água, aplicada em países como Estados Unidos, Alemanha e República Tcheca.

Após passar pela ETE da Volks, os 70 mil m3 destinados ao reuso serão filtrados e bombeados sob pressão até sistemas de membranas de ultrafiltragem, que retêm os resíduos sólidos e liberam água limpa - desinfetada e armazenada para uso.

Parte dessa água ainda seguirá para um sistema de osmose reversa, que retirará as substâncias remanescentes, produzindo água de altíssima pureza, empregada nos processos de pintura.

O lodo remanescente do tratamento é desidratado e enviado para aterros industriais.A Volkswagen concentra, em Taubaté, a fabricação do Gol do País, com uma produção de 1.050 veículos por dia e 6.500 empregados.

Fonte: ICV

  
  

Publicado por em

Danilo Araújo da Silva

Danilo Araújo da Silva

10/09/2008 17:53:55
fantástico, o projeto contribui para o meio ambiente e proporciona a região novos campos de empregos e conceito sustentável e educação ambiental em São Bernardo do Campo.

Gostaria de recer informativo sobre a reciclagem de água na empresa VOlks Wagen.

Att;

Danilo Araújo . . .