WWF lançou a Campanha `Água para a vida, Água para todos`

Ontem, 22 de março, foi o Dia Mundial da Água. O WWF-Brasil abriu a Semana da Água pedindo: -a proteção dos mananciais -a recuperação dos rios -acesso universal à água. Esses são os principais temas da Campanha `Água Para a Vida, Água Para Todos`, l

  
  

Ontem, 22 de março, foi o Dia Mundial da Água. O WWF-Brasil abriu a Semana da Água pedindo:

-a proteção dos mananciais
-a recuperação dos rios
-acesso universal à água.

Esses são os principais temas da Campanha `Água Para a Vida, Água Para Todos`, lançada na semana do meio ambiente, em junho de 2003.

O risco de escassez de água ameaça mais de 1 bilhão de pessoas no mundo. Cerca de 2,4 bilhões — mais de um terço da população do mundo — não contam com serviços de esgoto. Os resultados são devastadores. Mais de 2,2 milhões de pessoas, a maioria em países em países em desenvolvimento, morre a cada ano de doenças associadas às más condições de saneamento.

O acesso à água tratada e aos serviços de esgoto, sendo cruciais para o bem-estar humano e desenvolvimento, estão se tornando uma prioridade para a comunidade internacional.

Atualmente, como nunca havia acontecido antes, metade dos leitos hospitalares em todo o mundo está ocupada com doenças resultantes da falta de água adequada. Além disso, cerca de 40% da população mundial vive em áreas de moderado ou alto stress hídrico.

Até 2025 é estimado que cerca de dois terços dos habitantes da Terra – aproximadamente 5,5 bilhões de pessoas - vão estar morando em áreas sujeitas a stress hídrico, agravando dessa forma a escassez e os conflitos pelos diversos usos da água.

Por outro lado, o Brasil é o país mais rico do mundo em disponibilidade de água doce, com 13,7% do suprimento do Planeta, a maior área úmida continental do mundo (Pantanal), as mais extensas florestas alagadas (Amazônia) e uma fauna aquática incrivelmente rica.

Também é uma prioridade global em termos de conservação de biodiversidade aquática. Entretanto, o mau uso e a contaminação ameaçam estes recursos, e grande parte da sociedade brasileira sofre as conseqüências, entre elas secas, inundações e doenças transmitidas pela água.

Nos últimos anos desastres relacionados à água têm acontecido igualmente em áreas urbanas e rurais. Grandes cidades como São Paulo e Rio de Janeiro têm sido afetadas por inundações de proporções catastróficas, e estes efeitos são mais dramáticos nas favelas, que estão encravadas em morros e ao longo dos principais rios, resultando em significativa perda de vida humana e milhares de pessoas desabrigadas.

Da mesma forma, práticas mal concebidas do uso do solo resultaram em redução da vazão dos rios, eliminação de nascentes, mananciais e olhos d’água e degradação das bacias de drenagem - o que por sua vez causa, novamente, um maior impacto sobre pequenos fazendeiros marginalizados que não têm acesso a tecnologias caras para aplicação em irrigação e exploração de aqüíferos.

Com esse cenário de escassez e conflito, os recursos hídricos passaram a ocupar o topo da agenda ambiental, tanto no Brasil quanto no planeta. E a gestão da água é, possivelmente, a questão ambiental com maior poder de integração, afetando todos os segmentos da sociedade.

Visando contribuir para reverter esse cenário no País, o WWF-Brasil criou em 2001 o Programa Água Para a Vida, que tem por objetivo propiciar a gestão integrada dos recursos hídricos no país de forma que satisfaça as diversas demandas de água da sociedade, ao mesmo tempo em que assegure a conservação dos ecossistemas de água doce.

Para isso, o Programa atua em 4 linhas estratégicas de ação. Uma delas é o desenvolvimento de uma ampla campanha de educação e mobilização, que se estenderá pelos próximos quatro anos, em etapas nacionais e regionais, batizada de “Água Para a Vida, Água Para Todos”.

O Encontro Água Para a Vida é uma das ações da campanha. A importância da água e dos problemas que podem atingir a população mundial se ela continuar a ser tratada com descaso têm mobilizado pessoas em todo o planeta no Dia Mundial da Água.

O desafio que a Campanha Água Para a Vida, Água Para Todos se propõe a enfrentar é fazer com que as pessoas lembrem-se que água é suporte para a vida não apenas no dia 22 de março, mas o ano todo.

Alguns dados sobre a água no Brasil
·
O Brasil tem muita água, mas sua distribuição geográfica é irregular:
Região Norte - 68%
Região Centro-Oeste - 16%
Região Sul - 7%
Região Sudeste - 6%
Região Nordeste – 3%
·

Utilização da água no Brasil:

Setor agrícola (com irrigação) - 60%
Indústrias - 20%
Abastecimento urbano - 20%
·

Total dos domicílios com abastecimento de água no Brasil:
Território Nacional - 86%

Por região:
Região Sudeste - 94%
Região Sul - 91%
Região Centro-Oeste – 80%
Região Nordeste – 79%
Região Norte – 67%
·

Total dos domicílios com serviços de coleta de esgotos:
Território Nacional - 49%

Por região:
Região Sudeste - 71%
Região Centro-Oeste - 33%
Região Sul – 18%
Região Nordeste – 13%
Região Norte – 2%
·
No Brasil cerca de 40 milhões de pessoas não têm acesso a água potável.
·
70% das internações pediátricas no Brasil são provocadas por doenças transmitidas por água contaminada. Isto gera um gasto adicional de 2 bilhões de dólares por ano no sistema de saúde brasileiro.
·
Os índices de desperdício de água no Brasil chegam a 40% devido a problemas na tubulação e ligações clandestinas, entre outros.
·
O desmatamento em áreas de bacia e as inundações que assolam alguns centros urbanos do Brasil estão intimamente relacionados. O desmatamento das encostas causa o “inchamento” dos rios (devido à perda da capacidade de retenção da água das chuvas) que, aliado à impermeabilização do solo com as construções nas cidades, provocam as enchentes. Outro fator que pode potencializar os efeitos das enchentes é o aquecimento da Terra ocasionado pelas mudanças climáticas.

Para o WWF-Brasil, alguns dos mais graves problemas relacionados à água no Brasil são:

-Despejo doméstico e industrial nos rios.

-Desmatamento.

-Contaminação da água por fertilizantes e pesticidas agrícolas.

-Erosão do solo devido ao desmatamento e às práticas incorretas na agricultura.

-Construção de barragens e hidrovias que não obedecem a critérios ambientais.

-Contaminação de lençóis freáticos por lixões e aterros.

-Mineração clandestina.

-Visão das autoridades de que a solução para as questões hídricas estão nas obras de engenharia e não na gestão das bacias hidrográficas, que devem ser tratadas como um sistema vivo.

O que tem sido feito em nome da conservação da água no Brasil?
·
Em 1997, foi criada a Lei 9433, que institui a Política Nacional de Recursos Hídricos prevendo processos participativos e instrumentos econômicos que promovam uma utilização mais eficiente deste bem.
·
Em 2000, foi criada a Agência Nacional de Águas (ANA), responsável por implementar a nova Lei. Ao mesmo tempo estão sendo criados os Comitês de Bacias (hoje existem mais de 100), que contam com a participação dos usuários, da sociedade civil organizada e do Governo promovendo a discussão e a viabilização de soluções.

Um dos avanços nesta área, já em fase de implementação, é a cobrança pelo uso da água, que obriga uma maior economia do recurso além de gerar fundos para a sua conservação.

Programa Água para a Vida do WWF-Brasil pretende contribuir para solucionar os problemas com recursos hídricos no país priorizando as seguintes atividades:

-Fortalecimento das políticas públicas e instituições responsáveis pela gestão dos recursos hídricos.

-Assistência técnica aos organismos de Bacias Hidrográficas.

-Educação ambiental em bacias hidrográficas prioritárias.

-Desenvolvimento de modelos de funcionamento de Comitês prioritários enfocando a participação da sociedade civil, o uso integrado do solo e a gestão da água.

-Revitalização de rios e planejamento do uso das bacias hidrográficas.

-Estímulo às práticas de produção agrícola, pesqueira e pecuária de baixo impacto.

-Conscientização do grande público, dos governos e do setor privado para a questão.

O Programa busca propiciar a gestão integrada dos recursos hídricos no país de forma a satisfazer as diversas demandas da sociedade, ao mesmo tempo em que assegura a conservação dos ecossistemas de água doce. Ele age por meio de parcerias com a Agência Nacional de Águas, Comitês de Bacias, organizações da sociedade civil, imprensa e universidades, entre outros.

Fonte: WWF

  
  

Publicado por em

Kaique

Kaique

01/12/2008 17:04:04
eu useu para o meu trabalho eu acho que levei 10