Morre George, a última tartaruga-gigante de Galápagos

No dia 24 de junho morreu a última tartaruga-gigante da subespécie Chelonidis Abingdoni, nas Ilhas Galápagos , no Equador

  
  

No dia 24 de junho morreu a última tartaruga-gigante da subespécie Chelonidis Abingdoni, nas Ilhas Galápagos , no Equador.

Lonesome George, mais conhecido como George Solitário, tinha entre 90 e 100 anos de idade. Porém, sua subespécie, pode chegar a viver até 200 anos. George não possui herdeiros, por conta disso, sua espécie foi extinta.

O seu tratador, Fausto Llrena (72), foi visitar George como fazia todos os dias e percebeu que havia algo de errado, ele conta que desde 1983 a tartaruga vinha recebê-lo quando entrava em sua jaula e naquele dia não foi o que aconteceu.

"Eu sentia muito carinho por ele, inclusive ia vistá-lo nos fins de semana. George vinha ao meu encontro, parava na minha frente, esticava o pescoço e abria a boca. E ficava parado com a boca aberta por um bom tempo, com o olhar fixo, sem titubear, como se quisesse me dizer algo", lamenta Llerena.

De acordo com Edwin Naula, diretor do Parque Nacional de Galápagos, o objetivo é preservar o corpo de George para manter viva a mensagem de preservação do meio ambiente.

George ficou conhecido com a criatura mais rara do mundo, e se tornou símbolo do arquipélago.

Fonte: Mergulho Scuba

  
  

Publicado por em