Visita monitorada reforça segurança de animais no Passeio

CURITIBA - A Prefeitura de Curitiba está usando a educação ambiental para reforçar a segurança dos animais do Passeio Público. Funcionários do Museu de História Natural começaram em junho um t

  
  

CURITIBA - A Prefeitura de Curitiba está usando a educação ambiental para reforçar a segurança dos animais do Passeio Público. Funcionários do Museu de História Natural começaram em junho um trabalho de orientação de visitantes. O trabalho é feito com ajuda de estagiários do curso de biologia da Universidade Católica do Paraná (PUC).

Árvores e brinquedos reduzem estresse dos macacos do Zôo
Passeio Público mais seguro, com novas calçadas
Além das orientações, o projeto avalia o comportamento dos visitantes em relação aos animais. "O foco é instruir as visitas nos recintos, e melhorar a segurança dos animais e dos próprios visitantes", diz a bióloga Tereza Cristina Castellano.

O trabalho está em fase de experiência. Nesta etapa, o monitoramento é feito nos recintos do pelicano, das aves, das cotias e dos macacos. Daqui a dois meses, o trabalho será avaliado. Caso necessário, serão feitos ajustes para tornar o trabalho permanente, e levá-lo também ao Zoológico.

Uniformizados, os estagiários passam a semana orientando e anotando o comportamento dos visitantes. Faixas vermelhas e amarelas foram colocadas nos guarda-corpos e no chão dos recintos, indicando o limite de espaço entre os visitantes e os animais.

Conversar com os bichos é um dos comportamentos dos visitantes mais comuns. Fotografias e observações aleatórias também passam pelos registros dos estagiários. Até agora, não foi anotado nenhum caso de agressão contra os bichos.

Fonte: Agência Brasileira de Notícias

  
  

Publicado por em