ADP implanta coleta seletiva e reduz em 60% os custos com lixo

Desde 2001 a empresa vem aculturando os funcionários à prática da reciclagem com treinamentos e campanhas de conscientização, além de disponibilizar vários pontos diferentes de coleta do lixo, distribuídos estrategicamente em locais próximos dos ambientes

  
  

Desde 2001 a empresa vem aculturando os funcionários à prática da reciclagem com treinamentos e campanhas de conscientização, além de disponibilizar vários pontos diferentes de coleta do lixo, distribuídos estrategicamente em locais próximos dos ambientes de trabalho e nas áreas externas, como refeitório e estacionamento

Apoiadas na crescente conscientização de reduzir o volume de lixo enviado a aterros sanitários, várias empresas vêm adotando a reciclagem para colaborar com a minimização da geração de resíduos e com a preservação dos recursos naturais. No Brasil, essa prática está atingindo níveis cada vez maiores.

Seguindo esse exemplo a ADP, líder nacional no desenvolvimento de soluções para Folha de Pagamento e Recursos Humanos, está colocando em prática um programa de responsabilidade ambiental e, conseqüentemente, social de Coleta Seletiva.

O objetivo inicial da empresa é conseguir conscientizar seus 720 funcionários da filial de São Paulo a se tornarem cumpridores de um importante papel na sociedade: o de saber preservar a natureza. Até o momento, 85% desses colaboradores já aderiram ao projeto, que começou a ser implantado em meados de 2001.

Segundo o gerente de suprimentos e manutenção da ADP, Francisco A. Souza Abrantes, no Rio de Janeiro o programa está começando a ser implantado. “Queremos levá-lo também às outras regiões onde a ADP tem filial: Porto Alegre, Curitiba, Campinas e Belo Horizonte, proporcionando, quem sabe, a adesão dos 1,1 mil funcionários que a empresa possui no Brasil”, afirma.

“Entretanto, a dificuldade está em se conseguir parceiros nesses locais que auxiliem a viabilizar a aquisição de equipamentos, coletores e que efetuem a própria coleta”, complementa.

Na prática, o programa funciona da seguinte forma: cada funcionário tem próximo à sua mesa a lata de lixo normal, na qual são depositados somente os insumos orgânicos, e um recipiente de papelão, cedido pelo Grupo Lixotal, onde o funcionário deposita papel. Plásticos, vidros e metais são separados e, posteriormente, colocados nos coletores verde, vermelho e amarelo, respectivamente, que ficam distribuídos pela empresa.

A ADP conta ainda com postos de coleta de pilhas e baterias, o que é muito importante na preservação do meio ambiente pelo fato desses componentes terem mercúrio, cádmio ou chumbo, que podem provocar graves doenças e sérios danos à natureza.

Para medir o volume de lixo produzido e o percentual que é reciclado, a empresa divide o material em três categorias. A primeira é o lixo confidencial, provenientes de relatórios estratégicos que são picotados e encaminhados para a reciclagem. Esse material é responsável por 50% do lixo gerado pela empresa e representa um volume diário de 3,5 metros cúbicos.

A segunda categoria é o lixo da coleta seletiva, que envolve o engajamento de todos os funcionários e representa cerca de 30% do lixo da ADP e um volume de 1,8 metro cúbico por dia.

E na terceira categoria, por sua vez, fica o lixo orgânico, representando 20% do total de lixo produzido pela empresa e gerando um volume diário de 1,2 metro cúbico.

“Vale ressaltar que o lixo orgânico é encaminhado aos aterros sanitários homologados pelos órgãos ambientais estaduais. Temos o controle de saída e de destino desse lixo, justamente para evitar que ele seja retirado e depositado em lugares não adequados”, informa Abrantes.

Outro ponto relevante do projeto é que, desde que ele foi implantado, a ADP tem reduzido seus custos anuais com lixo em 60%. “Com essa ação estamos ajudando a melhorar o meio ambiente, proporcionamos a geração de empregos nas cooperativas e ainda diminuímos nossas despesas anuais com lixo em R$ 21,6 mil”, afirma Abrantes.

Segundo o diretor de marketing da ADP, Luiz Henrique de Oliveira, serviços de classe mundial não são apenas mais um objetivo de negócio. “É uma jornada contínua em busca da excelência em serviços que nos desafia a consistentemente estabelecer marcas mais elevadas para nossos níveis de performance.

Despertar e disseminar a consciência ambiental e social em nosso time é uma forma de obter admiração da comunidade e continuamente atrair novos talentos para se engajar nesta jornada em busca da qualidade total, melhorando a qualidade de vida em nosso país`, comenta.

Para finalizar, Abrantes ressalta que o importante é que cada um faça a sua parte. “A consciência de cada um é que vai determinar o resultado final da campanha. A ADP está fazendo a sua parte, oferecendo não só a possibilidade e o espaço para se reciclar, como orientando os funcionários sobre o que é reciclável e o que não é. Saber que o simples gesto de não jogar seu copo plástico no cesto de lixo, separando-o e aproveitando a primeira oportunidade para direcioná-lo para o cesto de coleta correto, significa exercitar a responsabilidade ambiental e ao mesmo tempo a responsabilidade social”, conclui.

Alguns dados sobre reciclagem

Em 2002, segundo dados do Compromisso Empresarial para Reciclagem - CEMPRE, a reciclagem de materiais no País apresentou o seguinte desempenho: papel - 41%, papelão - 77,3%, alumínio - 87%, aço - 45%, vidro - 44%, pneu - 57%, PET - 35%, Tetra Pack - 15% e composto orgânico -1,5%.

Em São Paulo, o papel e papelão corresponderam a 19% do peso do lixo urbano em 2001. Nos Estados Unidos, o papel de escritório constitui 3,3% do lixo. (Dados CEMPRE)

Em 2002, o Brasil reciclou mais de 9 bilhões de latas de alumínio, que representa 121,1 mil toneladas. Com o índice de 87% de reciclagem, os números brasileiros superam os dos países industrializados como Inglaterra e Alemanha. Os Estados Unidos recuperam 55,4%, a Argentina 52%, a Europa 41% e o Japão recicla 83% de suas latinhas. (Dados CEMPRE)

Curiosidades

-Uma tonelada de papel demora de 1 a 3 meses para se decompor. Se esta mesma quantidade for reciclada, evita-se o corte de 20 árvores

-Uma tonelada de metais demora de 100 a 500 anos para se decompor. A reciclagem desse montante evita a extração de cinco toneladas de minérios

-Uma tonelada de vidro demora quatro mil anos para se decompor, o que equivale a 1,3 tonelada de areia

-Uma tonelada de plástico demora de 200 e 450 anos para se decompor. A reciclagem evita a extração de milhares de litros de petróleo.

Sobre a ADP

A ADP Automatic Data Processing Inc. foi fundada em 1949 no estado da Nova Jersey (EUA). Está presente no Brasil há quase quatro décadas atendendo a uma carteira de cerca de 1,5 mil empresas. Isso representa a prestação de serviço a mais de 350 mil trabalhadores brasileiros, que recebem seus demonstrativos de pagamento processados pela companhia.

Com sede na capital paulista e cinco filiais – Campinas, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Curitiba e Belo Horizonte, a ADP conta atualmente com 1,1 mil colaboradores. Seu reconhecimento de empresa inovadora passou a ganhar mais destaque com o lançamento da solução Expert, desenvolvida com tecnologia 100% Web.

Fonte: Accesso Assessoria de Comunicação

  
  

Publicado por em

Ana Claudia

Ana Claudia

24/02/2011 12:45:39
Sou professora de biologia e desenvolvo nas escolas onde leciono, projetos sobre sustentabilidade e em especial, reciclagem. Gostaria de saber se vocês realizam palestras em escolas privadas e públicas. A príncipio o nosso projeto já está em andamento na escola privada. Desde já agradeço.

Vania

Vania

10/12/2008 16:44:07
Dúvida:
Gostaria de saber se há alguma entidade que dê palestras de conscientização nas empresas e promove a coleta seletiva de papel em empresas do Rio.
grata,
Vania

Carlos jorge gomes

Carlos jorge gomes

11/11/2008 12:11:09
gostaria de endereços de empresas em belo horizonte que faz coleta pois somos de um concesionaria toyota e temos um progama de separaçao de material reciclado e nao temos empresa para fazer esta coleta