Cresce status de referência do Coleta Seletiva

Da Assessoria A Assembléia Legislativa de Mato Grosso continua ampliando seu status de referência no país – entre instituições públicas – com o Programa de Coleta Seletiva de Lixo. O programa tamb&e

  
  

Da Assessoria

A Assembléia Legislativa de Mato Grosso continua ampliando seu status de referência no país – entre instituições públicas – com o Programa de Coleta Seletiva de Lixo. O programa também já entrou em processo de expansão de ações levando sua gerência a iniciar estudos para mudança de seu nome.

No final da manhã desta 4ª feira (27), servidoras da Procuradoria Geral de Justiça de Mato Grosso – o Ministério Público – também conheceram o Plano Estratégico da Casa e, em detalhes, as características do Coleta Seletiva e visitaram as instalações da Assembléia verificando as formas de sua aplicação.

Integrantes das 6ª e 8ª Promotorias de Justiça Cível da Fazenda Pública de Cuiabá, Débora Pimenta Martins, Elizângela C. D. Coelho e Adyva Gomes Procópio também buscaram informações sobre projetos e medidas de proteção ao meio ambiente – desenvolvidos pela AL. As ações do Legislativo mato-grossense foram apresentadas pela coordenadora do Coleta Seletiva, Sandra Heloísa Pereira Lopes, e por Liana Ferreira Lima.

“Temos intenção de apresentar à nossa instituição um projeto similar para – eventualmente – estarmos implementando medidas internas nesse sentido. A razão maior a nos motivar é a redução – ao máximo – dos impactos ambientais”, disse Elizângela Coelho.

Segundo ela, a impressão que o grupo está levando da Assembléia é da importância das experiências já adotadas pela Casa, como base para tentar implantar medidas ambientais no Ministério Público. Outro foco do grupo é a Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P) – do Ministério do Meio Ambiente (MMA), considerada uma estratégia de construção de nova cultura institucional para inserção de critérios sócio-ambientais na administração pública.

“Estamos pautando, inicialmente, nossas ações na A3P – já implementada em vários municípios e universidades do país, e vamos discutir a gestão ambiental dentro do Ministério Público em reunião com seus servidores nesta quinta-feira (28). Ainda não definimos adesão ao programa do governo federal ou se faremos projeto específico para o Ministério Público, mas – com certeza – vamos firmar muitas parcerias e espero que uma delas seja com a Assembléia Legislativa”, salientou Débora Martins.

Entre os órgãos que já se interessaram anteriormente pelo Programa de Coleta Seletiva do Lixo estão o Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) e as Assembléias Legislativas de Goiás e do Tocantins, entre outros. Instalado em 2004 e coordenado pelo Plano Estratégico da Casa, ele foi implantado através da Resolução nº 319, de 29 de maio de 2004, de autoria do então vice-presidente da Assembléia, deputado Zeca D’Ávila , na época, do PFL.

“Estrategicamente, é importante ver que uma idéia nossa está em franco processo de desenvolvimento e, principalmente, sendo resgatada por outros estados brasileiros”, lembrou Abílio Camilo Fernandes Neto, coordenador do Plano Estratégico da Casa. O objetivo desse trabalho é contribuir para a melhoria da qualidade de vida das pessoas, através da proteção ao meio ambiente.

Ao projeto – que trabalha com educação ambiental, reciclagem do papel e coleta seletiva – também foram incorporados o plantio e a distribuição de mudas de diferentes espécies de árvores com parceria da Empaer (Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural).

O Planejamento Estratégico está desenvolvendo quatro metas prioritárias em 2007: o projeto de reciclagem, com a implantação de oficina com essa atividade; criação do Selo de Reconhecimento para um ambiente ecologicamente correto; desenvolvimento de projeto de educação ambiental; e capacitação de todos os colaboradores do programa.

Fonte: Jornal O Documento

  
  

Publicado por em