Governo do Rio de Janeiro busca solução para lixo urbano e abastecimento de água

Na cerimônia de encerramento do seminário O desenvolvimento sustentável no Século XXI, na quinta-feira (15/5) no Hotel Intercontinental, no Rio, o vice-governador e secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, Luiz Paulo Conde, destacou que o gov

  
  

Na cerimônia de encerramento do seminário O desenvolvimento sustentável no Século XXI, na quinta-feira (15/5) no Hotel Intercontinental, no Rio, o vice-governador e secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, Luiz Paulo Conde, destacou que o governo vem buscando alternativas para o abastecimento de água para a população.

“O desastre ambiental nos Rios Pomba e Paraíba do Sul, no Norte Fluminense, levou-nos a repensar outras fontes de abastecimento que não seja apenas o Rio Guandu. Se o acidente tivesse ocorrido no Guandu, mais da metade da população do Rio teria ficado sem água”, disse.

Segundo Conde, a Secretaria de Meio Ambiente criou um grupo de trabalho para fazer um estudo dos mananciais do Estado do Rio, que possam ser utilizados como fonte de abastecimento de água para a população fluminense. Conde participou do seminário, promovido pela Petrobras, representando a governadora Rosinha Garotinho.

A escassez de água e a destinação final de resíduos urbanos, que vem afetando o planeta neste século, foram os assuntos discutidos no seminário.Conde ressaltou que outra grande preocupação do governo estadual é a destinação final do lixo urbano.

Ele citou o Programa Pró-Lixo como um exemplo do empenho do Estado em sanar essa grave questão, através de parcerias com as prefeituras.

“Não há como o governo estadual resolver o problema sozinho. É necessária a participação da sociedade na preservação do meio ambiente. É fundamental essa conscientização”, completou.

Durante o seminário, Conde mencionou os projetos da sua Secretaria visando a melhoria do serviço prestado à população. Entre eles, destacou a reunião em um mesmo espaço físico da Secretaria e dos órgãos vinculados (Feema, IEF e Serla) e a ampliação de seu quadro de pessoal através de concursos públicos.

Fonte: AssCom Gov. do Rio de Janeiro

  
  

Publicado por em