Prefeitura de São Paulo e USP firmam parceria para ampliar o 'Papa-Pilha'

Coleta seletiva na Cidade Universitária é incrementada por acordo firmado entre a Universidade e a Prefeitura, que fornecerá equipamentos para a coleta de materiais recicláveis no campus. A Prefeitura, por intermédio

  
  

Coleta seletiva na Cidade Universitária é incrementada por acordo firmado entre a Universidade e a Prefeitura, que fornecerá equipamentos para a coleta de materiais recicláveis no campus.

A Prefeitura, por intermédio da Secretaria Municipal de Serviços (SES), e a Universidade de São Paulo (USP) firmaram uma parceria com objetivo de viabilizar medidas tendentes a incrementar a coleta seletiva na Cidade Universitária. Na prática, a Prefeitura se compromete a fornecer equipamentos para a coleta de materiais recicláveis no campus.

O Protocolo de Intenções assinado na manhã da última sexta-feira, (21/09), prevê, por parte da Prefeitura, a instalação e utilização de contêineres oferecidos pelo Departamento de Limpeza Urbana (Limpurb) para deposição dos resíduos recicláveis, coleta e destinação do material recolhido no campus às cooperativas conveniadas ao Programa de Coleta Seletiva.

Na cerimônia, realizada no gabinete da reitora da USP, Suely Vilela, estavam presentes representantes da Secretaria de Serviços, Limpurb, das concessionárias Loga e Ecourbis, e do Banco Real - que também assinaram um protocolo de intenções com a Universidade para a ampliação do Papa-Pilhas, programa de ação de sustentabilidade que consiste na coleta de pilhas e baterias dentro do campus.

A contrapartida da USP, segundo os termos do protocolo, viabilizará a promoção de ações educativas junto à comunidade de coletores, operadores e separadores das cooperativas vinculadas à Prefeitura; a difusão de informações referentes ao Programa "USP Recicla" sobre coleta seletiva e reciclagem em geral a ser disponibilizada à população, estudantes e o poder público; e a separação de recicláveis (papel, plásticos, metais e vidros) para a coleta seletiva e seu depósito nos contêineres do programa municipal de coleta seletiva.

De acordo com o diretor do Limpurb, Weber Ciloni, a parceria é de extrema importância, pois leva em consideração a valorização dos resíduos sólidos de embalagens e sua reinserção na cadeia produtiva de forma a desenvolver mercados de comercialização para esses materiais recicláveis. O programa "USP Recicla" tem como objetivo estimular e apoiar a formação e práticas voltadas à sustentabilidade sócio-ambiental pro meio de atividades de ensino, pesquisa, extensão e gestão compartilhada e integrada de resíduos. Além de contribuir para a economia de recursos naturais, pautado no princípio dos três Rs: Redução, Reutilização e Reciclagem de materiais.

O gerenciamento, acompanhamento e avaliação da implementação das ações ficarão a cargo da própria USP e da Prefeitura, por intermédio da Secretaria Municipal de Serviços.

Cooperativa de reciclagem

Na ocasião, além da assinatura do protocolo de intenções entre as partes interessadas, ocorreu também a formatura e entrega de diplomas para a primeira turma do Curso de Formação da Cooperativa de Reciclagem Nova Esperança do Projeto Pantanal.

À Prefeitura caberá a construção de galpões para o funcionamento das cooperativas, a instalação de contêineres e a coleta periódica dos resíduos recicláveis a ser destinados às cooperativas conveniadas. Por outro lado, a CDHU compromete-se a destinar áreas de sua propriedade para a instalação de cooperativas de coleta seletiva.

Localizada na Zona Leste da Capital, a área de intervenção do Projeto Pantanal, de 908 mil metros quadrados, é constituída pelos núcleos de União de Vila Nova, Vila Jacuí A e Vila Nair. Antiga várzea do rio Tietê, a área é ocupada atualmente por cerca de oito mil famílias (aproximadamente 28 mil pessoas). Grande parte dos moradores na área sobrevive do trabalho de coleta e comercialização de materiais recicláveis.

Paralelamente à organização da cooperativa, a CDHU por meio de parceria com a Prefeitura de São Paulo, promove campanhas e atividades sócio-educativas voltadas à conscientização ambiental da comunidade. O objetivo agora é estender os benefícios da coleta seletiva para os bairros do entorno.

fonte: Portal da Prefeitura de São Paulo

  
  

Publicado por em