Usina transforma lixo orgânico produzido nos hotéis em adubo e gera empregos

O lixo orgânico produzido nos hotéis e pousadas da Costa do Sauípe, no litoral baiano, passa a ser processado na primeira usina de adubo orgânico da região.Localizada no município de Entre Rios, na região do complexo hoteleiro que é o maior empreendimento

  
  

O lixo orgânico produzido nos hotéis e pousadas da Costa do Sauípe, no litoral baiano, passa a ser processado na primeira usina de adubo orgânico da região.Localizada no município de Entre Rios, na região do complexo hoteleiro que é o maior empreendimento turístico da América Latina, a Usina de Adubo Orgânico vai processar diariamente oito toneladas de lixo.

A usina integra o Programa Berimbau, o programa social sustentável desenvolvido pela Fundação Banco do Brasil, Costa do Sauípe e da Previ, o fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil.

Os trabalhadores cooperados da Verdecoop, cooperativa formada por moradores de comunidades vizinhas ao empreendimento Costa do Sauípe, a maior parte deles,desempregados serão responsáveis pela gestão e produção da usina, que deverá produzir mensalmente 200 toneladas de adubo orgânico.

Além de ser uma alternativa ambiental para o problema do armazenamento de resíduos na região, a usina vai gerar 40 postos de trabalho diretos e servir de incentivo aos pequenos agricultores rurais que aumentarão sua produção de frutas, verduras e hortaliças, com a aquisição do adubo produzido pela usina a preços até 20% inferior ao que é hoje praticado no mercado.

Com isso, os trabalhadores cooperados ganharão em competitividade e volume e poderão fornecer seus produtos às redes de hotéis e pousadas da Costa do Sauípe, além de comercializá-los nas próprias comunidades.

`Esse é mais um passo na conquista do desenvolvimento sustentável da região, por meio de ações que priorizam a criação de cadeias produtivas geradoras de trabalho e renda`, lembra o diretor-presidente da Costa do Sauípe, Alexandre Zubaran.

`O processo, da captação dos resíduos à entrega dos alimentos, fecha um ciclo de produção completo`.

Além de reduzir o tempo, a tecnologia que será utilizada na usina tem a vantagem de ser um processo ecologicamente correto, já que não utiliza áreas a céu aberto, não gera cheiro e nem produz resíduos que possam atrair insetos e pequenos animais, colocando em risco a saúde da população.

A Usina de Adubo Orgânico vai funcionar em um galpão com 1600 metros quadrados de área construída, instalado em um terreno de 10 mil metros quadrados que se localiza na Linha Verde, a aproximadamente quatro quilômetros
do empreendimento hoteleiro.

Programa Berimbau

Lançado em julho de 2003, o Berimbau é resultado de uma parceria entre a Costa do Sauípe, a Fundação Banco do Brasil e a Previ - Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil.

Apoiado pelo International Trade Center (ITC), organismo subordinado à ONU, na qualidade de piloto de desenvolvimento social com base no turismo, o programa tem o propósito de contribuir para a transformação social das comunidades do litoral norte da Bahia.

O programa está apoiado na elaboração de cadeias produtivas que beneficiem os cerca de sete mil habitantes das comunidades de Areal, Canoas, Curralinho, Diogo, Estiva, Porto Sauípe, Vila Santo Antônio e Vila Sauípe, dos municípios de Mata de São João e Entre Rios. Ao todo, o Berimbau contempla 41 ações e já recebeu investimentos da ordem de R$ 2 milhões para implementação e realização dessas atividades.

Os presidentes da Fundação Banco do Brasil, Jacques Pena, do empreendimento Costa do Sauípe, Alexandre Zubaran, e da Previ, Sérgio Rosa, participaram da inauguração, que contou, ainda, com a participação dos trabalhadores cooperados.

Fonte: Banco do Brasil

  
  

Publicado por em

Francisco machado

Francisco machado

11/10/2008 22:17:01
Acho que se trata de um primeiro passo para a solução do lixo orgânico de toda espécie. Mas, o processo pode ser simplificado de formas a oferecer condições para ser processado em alta escala e naturalmente, isto é, a siples mistura do material orgânico (úmido, potrescível e os vegetais secos) com a terra pura, argilosa, bastando para isto uma coleta seletiva rigorosa, nos domicílios, sem a necessidade de verbas extraordinárias. Tenho um plano já elaborado e em fase experimental. Se desejarem saber mais é só contatar por este e-mail.

Fernando Emersom

Fernando Emersom

27/08/2008 10:18:56
INTRODUÇÃO À QUÍMICA ORGÂNICA

O Carbono.

Conhecido pelo homem pré-histórico sob as formas de carvão vegetal e negro-de-fumo (material empregado em pinturas de cavernas), o carbono se apresenta também em dois estados elementares cristalinos: como diamante, sua forma mais preciosa, e como grafita, empregada desde a antigüidade na fabricação de lápis. A maior importância do carbono, no entanto, vem do fato de toda matéria viva ser formada de combinações desse elemento.

Carbono é um elemento não-metálico, pertencente ao grupo 14 (IVa) do sistema periódico, cujo símbolo químico é C e o número atômico, 6. Caracteriza-se por apresentar diferentes estados alotrópicos e participar de todas as substâncias orgânicas. Além das formas cristalinas -- diamante e grafita --, os carbonos fósseis de vegetais constituem outra forma de carbono elementar que aparece na natureza, mesclado com outros elementos. Nesses casos, a proporção de carbono pode chegar a cerca de noventa por cento, como no antracito, o carvão fóssil de origem mais antiga. Os compostos minerais de carbono, como o calcário (carbonato de cálcio) e a magnesita (carbonato de magnésio), constituem cerca de 0,2% da crosta terrestre.

O petróleo e o gás natural são misturas de hidrocarbonetos -- compostos orgânicos constituídos de carbono e hidrogênio -- e formam grandes bolsas em alguns pontos do subsolo. Sua origem são os restos vegetais e animais de épocas geológicas remotas, que ficaram recobertos por estratos durante a evolução da crosta terrestre.

Propriedades físicas e químicas. O diamante, incolor e transparente em estado puro, é o corpo natural mais duro que se conhece. Possui densidade de 3,5g/ml, elevado índice de refração e não conduz eletricidade. A grafita, negra e untuosa ao tato, apresenta uma estrutura em finas lâminas que se cristalizam segundo o sistema hexagonal (um dos sete modelos possíveis de formação de cristais), diferentemente do diamante, que se cristaliza no sistema cúbico. Além disso, a grafita é boa condutora de calor e de eletricidade. As variedades amorfas de carbono são de cor negra intensa e não condutoras.

As duas características químicas fundamentais do elemento são a tetravalência, em virtude da qual cada um de seus átomos pode unir-se com outros quatro, e sua capacidade de estabelecer ligações covalentes -- de elétrons partilhados -- entre os próprios átomos de carbono.