Notícias > Ambiente > Nosso Planeta > 

A partir de agora o mundo poderá ver a Bacia Amazônica pelo Google Street View

O Google anuncia que disponibilizará belas imagens de paisagens da região do Rio Negro, na Amazônia, através da ferramenta Street View. Diversas áreas da Bacia Amazônica são protegidas por lei e possuem acesso restrito, mas agora todos poderão ver

4 de Abril de 2012.
Publicado por Equipe EcoViagem  

Localização da Bacia Amazônica pelo Google Street View

Localização da Bacia Amazônica pelo Google Street View
Foto: Divulgação

O Google anuncia que disponibilizará belas imagens de paisagens da região do Rio Negro, na Amazônia, através da ferramenta Street View, funcionalidade do Google Maps que oferece aos usuários da web a oportunidade de explorar digitalmente diversas cidades e locais por meio de fotos em 360°. A partir de agora, qualquer pessoa no mundo poderá experimentar a beleza e a diversidade da Amazônia no Google Maps Street View.

Diversas áreas da Bacia Amazônica são protegidas por lei, através do Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza (SNUC), e possuem acesso restrito. É o caso da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Rio Negro, onde foram feitas as imagens, uma das 15 Unidades de Conservação do Estado do Amazonas onde a FAS está presente. As imagens, que compreendem a geografia do Rio Negro, alguns dos seus afluentes, partes das trilhas das florestas e das comunidades ribeirinhas locais, poderão ser acessadas no Google Maps Street View por pessoas de qualquer lugar do mundo que, além disso, terão a oportunidade de conhecer, por meio da Internet, uma das regiões que possui a maior diversidade ecológica e cultural do planeta Terra.

“As imagens da comunidade Amazônica do Rio Negro que estão sendo disponibilizadas na ferramenta Street View são o resultado de uma grande parceria entre o Google e a Fundação Amazonas Sustentável, além do desejo de ambos em oferecer na Internet a beleza e diversidade desta região”, diz Karin Tuxen-Bettman, líder do time de Geolocalização do Google. "Estamos contentes pelo trabalho desenvolvido junto às comunidades locais e por oferecer ao mundo uma perspectiva diferente para visualização da Reserva do Rio Negro ", diz.

“A exuberância desses locais, vista pela internet, pode chamar a atenção e despertar o interesse, principalmente dos brasileiros, para os desafios da conservação ambiental, o modo de vida das comunidades ribeirinhas e uma oportunidade interessante de turismo, o turismo de base comunitária, em que as pessoas podem vivenciar a realidade local da Amazônia. Realizamos esse tipo de projeto na RDS Rio Negro e percebemos como as pessoas saem surpresas. O brasileiro precisa conhecer mais a Amazônia”, afirma Virgílio Viana, superintendente geral da FAS.

Além do Centro Estadual de Unidades de Conservação (CEUC), vinculado à Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (SDS) parceiro do projeto e responsável pela gestão da reserva, a coleta de imagens foi autorizada individualmente por cada morador das localidades onde as equipes do Google e da FAS passaram, após um processo de consulta realizado junto às comunidades locais.

Fonte: Lead Comunicação

Compartilhar nas Redes Sociais

Comentários


 

Veja também

Raios ascendentes são registrados pela primeira vez no BrasilQuantidade de raios aumentará nos próximos anos

 

editar    editar    editar    0 visitas    0 comentários