Brasil implanta o primeiro projeto para sequestro de carbono em área urbana

O primeiro projeto de sequestro de gás carbônico em área urbana no mundo é brasileiro e será desenvolvido em Palmas, capital do Tocantins. A cidade absorverá anualmente 16 mil toneladas de dióxido de carbono (CO2) da atmosfera totalizando 246.110 tonelada

  
  

O primeiro projeto de sequestro de gás carbônico em área urbana no mundo é brasileiro e será desenvolvido em Palmas, capital do Tocantins. A cidade absorverá anualmente 16 mil toneladas de dióxido de carbono (CO2) da atmosfera totalizando 246.110 toneladas em 15 anos.

O projeto prevê a preservação de 3.700 hectares de áreas não degradadas, o reflorestamento de 1500 hectares de áreas degradadas e a implantação de 300 hectares de praças e jardins até 2005.

Graças a essa iniciativa, Palmas ingressou no seleto grupo de 500 cidades que formam o Conselho Internacional para Iniciativas Ambientais Locais (The Internacional Council For Local Environmental Inciatives (Iclei).

O projeto Palmas está de acordo com o Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) consagrado no artigo 12 do Protocolo de Quioto e que permite a negociação do carbono fixado em área urbanas.

O processo de comercialização dos créditos de carbono ainda precisa ser certificado, validado e aprovado pela Câmara de Vereadores e autorizado pelo governo federal, por meio do Ministério da Ciência e Tecnologia.

Fonte: Ministério da Ciência e Tecnologia

  
  

Publicado por em